Fiscalização nos açougues de Marabá prende Cerca de 300 quilos de carne clandestina

m cumprimento à solicitação do Ministério Público do Pará, esta semana a Divisão de Vigilância Sanitária (Divisa), da Secretaria Municipal de Saúde, empreende fiscalização nos açougues de Marabá à procura de carne clandestina, sem procedência, visando à boa saúde da população. A ação conta com parceria da Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará), a Secretaria Municipal de Agricultura (Seagri) e órgãos de proteção ao consumidor municipal e estadual. Enquanto Adepará e Seagri fazem a fiscalização na origem (abatedouros), a Divisa providencia o controle no comércio.

De acordo com Daniel Soares, coordenador da Divisa, foram apreendidos pela Seagri/Adepará alguns porcos em criadouros na cidade, que iriam para abate clandestino. Além de não ser permitido criar esses animais na área urbana, é proibido o abate clandestino porque em Marabá já existe abatedouro de suínos com fiscalização.

No que tange à Divisa, cerca de 20 estabelecimentos foram fiscalizados desde esta terça-feira (17), com apreensão de alguns quilos de carne moída em exposição. “Os açougueiros insistem nessa prática de moer a carne sem a presença do consumidor”, declarou o coordenador Divisão de Vigilância Sanitária.

Nesta quarta (18), cerca de 300 quilos de carne bovina, sem inspeção, foram confiscados do comércio marabaense. Quanto à carne de porco, os proprietários de açougues são notificados para não mais receberem produtos clandestinos, visto que existe abatedouro próprio, em Morada Nova, para disponibilizar carne suína inspecionada. Uma próxima fiscalização pode acontecer ainda nesse período.

Veja também:  Jovem paraense viaja de bicicleta de Marabá a São Paulo para realizar sonho
COMENTE VIA FACEBOOK

Deixe uma resposta