Dia mundial em Memórias das vítimas de trânsito é lembrado com plantio de árvores em Marabá

Foto: Sérgio Silva

Quem trafegou pela entrada da Marabá Pioneira, na manhã desta quinta-feira (14), foi surpreendido com a distribuição de 100 mudas de árvores, a maioria, frutífera. Além disso, o plantio de uma muda de Jatobá, no canteiro central da via que dá acesso ao bambuzal, marcou o Dia Mundial em Memória das vítimas de trânsito, aqui em Marabá. Participaram do ato, o Departamento Municipal de Trânsito (DMTU), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Departamento Estadual de Trânsito (Detran).

O Wilson Gonçalves levou pra casa a muda de uma pequena árvore, o Pau-Preto. O Profissional liberal disse que já estava pensando em ampliar o plantio de árvores na porta de casa, mas esse plantio em especial terá um significado maior.

“A gente sabe que a educação vai conscientizar muita gente, se todos nós tivermos mais consciência vai beneficiar muito a população. É uma planta bonita e sem contar a causa né, dia 14 de novembro é uma data que vamos sempre lembrar” ressaltou o condutor.

De acordo com o Emanuel Souza, diretor do DMTU, dentre as mudas distribuídas, além do Pau-preto, havia Ipê, Jatobá, Pitanga, Acerola, Jambo, Murici, Ata, Goiaba e Calabura. Junto com as mudas foi deixada a mensagem “Árvores representam vida e vidas devem ser preservadas”.

“O nosso bem maior é a vida, então estamos aqui plantando e distribuindo essas mudas simbolizando a vida. Esperamos que o condutor de veículo entenda a importância da segurança no trânsito”, comentou o diretor.

Jair Guimarães, secretário de Segurança do município, o ato é uma continuidade das ações dos órgãos de trânsito em prol da vida. Ele lembra que os acidentes de trânsito matam mais do que guerras. Só no Brasil, morrem cerca de 10 pessoas por hora, em acidentes de trânsito.

Veja também:  Empresa de beneficiamento de madeira sem cadastro é fechada em Altamira

“Viemos fazer esse simbolismo porque árvore é vida e a vida deve ser preservada. O que precisamos pra reduzir o número alarmante de vítimas de acidentes é conscientizar as pessoas da importância da vida. Nós perdemos mais de 1,3 milhões de pessoas, no mundo, em acidentes de trânsito. Então temos que valorizar a vida”, alerta o secretário.

Redução de vítimas

Ainda de acordo com o DMTU, graças às ações educativas, no primeiro semestre do ano tem se percebido uma redução de 17% de vítimas em acidentes de trânsito em Marabá. Até maio deste ano, foram constatados 29 óbitos. Em 2018 foram 34 mortes, no mesmo período.

Outro dado positivo importante, é a redução do número de leitos ocupados por vítimas de acidentes de transito, no Hospital Regional do Sudeste do Pará. Antes, eram ocupados cerca de 80% dos leitos, o último levantamento apontou uma redução para 14,6%.

“Há um trabalho em parceria que realmente está dando certo. Um exemplo é o movimento do Maio Amarelo, que visa reduzir em ao menos 50% os índices, no mundo inteiro, e nós já podemos comemorar essa redução. Então isso tem a ver com as campanhas educativas, a fiscalização e a sinalização”, enfatiza Antônio Lacerda, do departamento de educação para o trânsito.

Agnaldo Lima, chefe de operação e fiscalização do Detran, também destacou as ações integradas na prevenção dos acidentes. Ele comemora a redução dos índices de vítimas do transito, lembradas no dia 14 de novembro.

Veja também:  Fiscalização apreende caminhões com madeira ilegal no sudeste do Pará

“A gente pede que os condutores de veículos tenha a consciência de sempre lembrar que não é só ele. Que no outro veículo tem outra pessoa, de repente alguém que não bebe tem a vida ceifada por conta do alcoolismo de outra pessoa. Então que ele pense na vida do próximo também”, alertou o agente.

Para Márcio Nunes, chefe do Núcleo de Policiamento e Fiscalização da PRF, a intenção da ação é tentar evitar novas vítimas no trânsito. Por isso, o momento também é de alertar os usuários do trânsito para os cuidados na condução de veículos e evitar entrar na estatística.

“Quando o usuário adentrar no seu veículo ou subir na moto, a prioridade deve ser o trânsito, evitar a distração. O celular por exemplo, pode causar um dano tanto pra ele, quanto pra terceiros. Não ter pressa de chegar ao destino. No trânsito a morte pode ser evitada, basta ter consciência e responsabilidade” ressalta o policial.

Maria Cremilda Feitosa, 54 anos, acompanhou toda ação. Ela é servidora pública e tem motivos para comemorar. Foi vítima da violência no trânsito por três vezes, na última vez, ficou com uma sequela na perna esquerda depois de um acidente de moto.

“Eu sofri acidente há 4 anos e meio, hoje eu tenho calçados adaptados porque tive problemas no meu tornozelo. Então o recado que eu deixo é que as pessoas tenham paciência no transito e obedeçam a sinalização”, finalizou a servidora.

COMENTE VIA FACEBOOK

Deixe uma resposta