De todos os principais municípios exportadores do Pará, Marabá é o que apresenta o portfólio mais diversificado na balança comercial. No 34º lugar nas exportações, ele sobe para 20º em saldo, com 95,19 milhões de dólares em superávit. O município exporta desde minérios até carnes, mas é o cobre que fala mais alto. Dos 108,47 milhões de dólares transacionados em janeiro, 71,72% foram em cobre e seus concentrados.

Com 77,79 milhões de dólares exportados por meio do produto extraído da mina de Salobo, da multinacional Vale, o cobre é seguido pelos 27,62 milhões de dólares do manganês da mineradora Buritirama. Os produtos seguintes, três commodities, são todos de origem animal.

Apesar desse movimento, Marabá apresentou baixa nas exportações ante janeiro de 2017. Foram 34 milhões de dólares a menos, particularmente em cobre, que reduziu a presença na cesta municipal em 30,38% de um ano para ano. Ainda assim, Marabá continua, de longe, sendo a “Capital Nacional do Cobre” por ser o maior produtor desse metal. “Essa queda de janeiro certamente será compensada com aumento da produção nos meses seguintes, mesmo porque a balança comercial de Marabá tem apresentado ritmo crescente desde o start-up do projeto Salobo, em 2012”, analisa o presidente da Assopem, o engenheiro de minas Artur Alves.

Fonte: Assopem