Minério de ferro terá pior desempenho entre metais neste ano, diz Banco Mundial

O Banco Mundial cortou as projeções de preços do minério de ferro para até 2020 e afirmou que a commodity deve registrar a maior queda nos preços entre os metais neste ano. As informações foram publicadas ontem (26) na projeção trimestral do banco, que tem sede em Washington.

Os preços do minério de ferro provavelmente registrarão o maior prejuízo entre os metais neste ano em um momento em que a oferta de baixo custo continua superando o consumo, segundo o Banco Mundial, que reduziu suas projeções até 2020.

A demanda está se aproximando de seu pico e os preços serão de, em média, US$ 42 por tonelada em 2016, uma queda de 25 por cento em relação aos US$ 55,80 do ano passado, informou o banco com sede em Washington em sua perspectiva trimestral. Em comparação, o níquel poderá cair 16 por cento e o cobre, 9 por cento, segundo a instituição. Em outubro, o banco havia projetado o minério de ferro a US$ 59,50 em 2016.

O minério de ferro entrou em colapso e vale menos de um quarto de seu pico de 2011 porque a desaceleração da China restringe a demanda do país que é o maior usuário, causando um excesso. O mercado global deverá ver um salto maior na oferta porque as maiores mineradoras, incluindo a brasileira Vale e as australianas Rio Tinto Group e BHP Billiton, estão aumentando a produção para expandir sua participação de mercado.

 

Redação do Portal Canaã com informações do InforMoney Noticias da Mineração

COMENTE VIA FACEBOOK

Deixe uma resposta