Opinião: Parauapebas se prepara para receber o projeto de macro drenagem

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

O Prosap está orçado em 87,5 milhões de dólares e tem prazo de execução em seis anos.
Este prazo é obra de igreja e se tudo ocorrer na CNTP condições normais de temperatura e pressão sem chuva e intempéries.

Uma solução convencional e alto custo pela sua extensão e metodologia construtiva .

O projeto está previsto para beneficiar apenas uma parte da população com a drenagem e mitigar os impactos das enchentes mas sem expectativa. de solução nos próximos seis anos do saneamento básico que é o principal impacto da saúde pública do município .

Conforme o escopo dos serviços de drenagem serão beneficiados apenas 35 % da população do município sendo que a população mais atingida pela enchentes recentes estarão de fora e continuarão como antes no Quartel de Abrantes . apenas 70 mil habitantes de 16 bairros de Parauapebas estarão cobertos pela drenagem sendo que o esgotamento sanitário ainda sem solução .

Este mato não são Coelho

Os técnicos da Prefeitura de Parauapebas estiveram em Brasília, eles se encontraram com a especialista do BID, a Enga. Cláudia Neri para discutir os últimos detalhes em relação a Cooperação Técnica entre a PMP e BID para a implantação do Prosap – Projeto de Saneamento Ambiental, Macrodrenagem e Recuperação de Igarapés e Margens do Rio Parauapebas.
Isto não é o saneamento básico e sim uma fase anterior .

O saneamento básico e o esgotamento sanitário dos domicílios ainda vai demorar bastante .

Esse foi mais um passo para o maior projeto de drenagem na região corta pelo igarapé Ilha do cocô que vai remover mais de 700 famílias que vivem a áreas insalubres as margens do igarapé e dos córregos que cortam a cidade e também impactar na artéria de esgotamento sanitário hoje a céu aberto , a falta de saneamento básico no futuro poderá ser facilitada e controlada na cidade, com a construção de mais de 10 quilômetros de canais e redes de drenagem, bem como as futuras instalação de sistemas de coleta e tratamento de esgotamento sanitário doméstico .

No encontro de segunda-feira também foi tratado sobre a revisão final dos projetos executivos da 1ª Etapa do projeto, bem como marcada a data (final de abril) para que a Missão de Reconhecimento do BID, formada por consultores técnicos do banco, projetistas e funcionários do BID, de Brasília e de Washington (EUA), que ficarão a frente do projeto no município venha a Parauapebas tratar do PROSAP, cuja revisão será concluída até o final deste mês, prazo para que sejam acertados os últimos detalhes.

Alerta !

O município estará se endividado em dólar e se nossas receitas em reais minguarem estaremos quebrados .

Observar caso contrário o contrato de financiamento e garantias .

O Prosap está orçado em 87,5 milhões de dólares (cerca de 290 milhões de Reais), sendo 70 milhões de dólares financiados pelo BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) e 17,5 milhões de dólares de contrapartida da Prefeitura de Parauapebas, tem prazo de execução de seis anos e beneficiará mais de 70 mil habitantes de 16 bairros, e a Carta Consulta que autorizou a operação de crédito junto ao BID foi aprovada pela COFIEX (Comissão de Financiamentos Externos) no mês de novembro de 2017.
Ver carta consulta e pré requisitos, carderno de encargos , conterá partidas da operação de crédito / financiamento.

O PROSAP prevê obras de drenagem urbana (macro e microdrenagem):
1☆ fase
Sendo que o sistema de
abastecimento de água, sistema esgotamento sanitário das residências, recuperação ambiental e promoção da sustentabilidade ambiental, social e institucional, assim como obras de melhorias viárias e urbanização (construção de parques), bem como a construção de unidades habitacionais para o reassentamento de famílias.
Serão na continuidade do projeto .

“Há muito temos nos preocupado com a ausência de saneamento básico em Parauapebas.
É ainda vamos sofrer bastante estamos apenas no início de um projeto de preparação do ambiente para desenvolver as etapas posteriores .

Agora, que temos uma alternativa mesmo que convencional e já ultrapassada em condições técnicas adversas a soluções de baixo custo e alta durabilidade podemos estar perdendo as condições financeiras favoráveis no momento para à execução desse importante projeto, devemos ir devagar com o andor por que o Santo da receita ê de barro e pode quebrar no meio do caminho e seis anos são dois governos e meio .

Dar continuidade , trabalhar para resgatar a dignidade das populações afetadas e proporcionar mais saúde às famílias que moram nas áreas beneficiadas” é extraordinário porém estes recursos não podem e não devem ter outro destino mas incidem com as eleições e as empreiteiras estão fora .

As obras irão começar no Igarapé Ilha do Coco, na sua desembocadura com o Rio Parauapebas, no bairro Liberdade, até a divisa dos bairros Guanabara e Caetanópolis, divididos em três etapas distintas, que além do Igarapé Ilha do Coco, o projeto vai abranger as bacias dos igarapés Guanabara (região do mercado municipal) e Chácaras, totalizando 9.483 metros de extensão ao longo dos canais que serão beneficiados pelas obras.

Em outros tempos teríamos grandes consórcio de construtores instalados ou em processo de instalação por aqui .

Vamos aguardar a expectativa é grande .

Deixe uma resposta

Leia mais