A mineradora Vale divulgou nesta segunda-feira (16) que manteve uma rígida disciplina de produção e vendas no primeiro trimestre de 2018  como parte de seu compromisso com a maximização de margem sobre volume. Nosso premium e flexível portfólio de produtos é o melhor posicionado para liderar e se beneficiar da tendência de “flight to quality”. Em linha com sua estratégia, no primeiro trimestre de 2018  a Vale atingiu um novo marco na direção de melhorar o teor de ferro e sua realização de preço

Segundo informações da mineradora teve recorde de vendas de minério de ferro e pelotas para um primeiro trimestre, totalizando 84,3 Mt no primeiro trimestre de 2018, ficando 6,4 Mt maior do que no primeiro trimestre de 2017, alcançando o melhor primeiro trimestre histórico, devido à flexibilidade e à ativa gestão da sua cadeia logística.

O mix de vendas da Vale melhorou substancialmente ano contra ano, como resultado do rampup do projeto S11D e da decisão de reduzir progressivamente a produção de minério de baixa qualidade. A participação da venda de pelotas, Carajás e minério blendado aumentou para 76% no 1T18 contra os 67% sobre as vendas totais do primeiro trimestre de 2017. Consequentemente, o mix de vendas dos produtos da Vale alavancou o impacto do ascendente prêmio de mercado, levando a um aumento na qualidade e no prêmio médio do preço CFR/FOB wmt realizado que totalizou US$ 5,2/t no 1T18 contra US$ 2,3/t no 1T17 e US$ 3,9/t no 4T17.

A produção1 trimestral de minério de ferro atingiu 82,0 Mt no 1T18, ficando 4,2 Mt e 11,4 Mt abaixo do 1T17 e 4T17, respectivamente, devido principalmente à decisão da gestão do 2T17 de reduzir a produção de minério de baixa qualidade, reforçando o posicionamento da Vale como produtor premium e resultando na maior realização de preços e melhor margem desde o 1T17. O período de chuvas mais intenso também impactou a produção do 1T18. Como resultado de uma produção premium e flexível, o teor médio de Fe atingiu 64,4% no 1T18, superando os 63,9% do 1T17 e os 64,3% do 4T17, de longe o melhor resultado entre os concorrentes.

A produção do Sistema Norte, que compreende Carajás e S11D, foi impulsionada pelo bem sucedido ramp-up do S11D e atingiu a maior produção de minério de ferro para um primeiro trimestre em 40,6 Mt no 1T18, ficando 12,9% maior do que no 1T17. A produção de pelotas no 1T18 foi de 12,8 Mt, ficando 0,4 Mt maior do que a do 1T17 e marcou a retomada da planta de Tubarão II. Os retornos de Tubarão I e da pelotizadora de São Luís estão previstos para o 2T18 e o 3T18, respectivamente, beneficiando-se do aumento dos termos negociados do prêmio de pelotas da média US$ 60/dmt deste ano, um aumento de mais de US$ 10/dmt em relação a 2017. A Vale reafirma que o seu guidance de produção para 2018 permanece em torno de 390 Mt, conforme previamente anunciado no Vale.