Eleições 2020: o que fazer com um Bilhão de Canaã dos Carajás?

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Centro de Canaã dos Carajás | Foto: Jorge Clésio
Centro de Canaã dos Carajás | Foto: Jorge Clésio

As eleições 2020 se aproximam, e a corrida eleitoral já começa a se moldar em uma das regiões mais promissoras do Pará, Canaã dos Carajás.

A cidade passará pela sua 7ª eleição, com a chance de iniciar mais uma jornada de administração e a possibilidade de fazer da cidade um símbolo da região Carajás e até mesmo do Brasil, com recursos que devem ultrapassar a invejável marca do Bilhão.

2020 será a primeira experiência que uma administração do município passará com tantos recursos. Experiência já vivida em Parauapebas, com uma população quatro vezes maior, onde o êxito não é visível. Mas, a partir de 2020, é que uma nova gestão irá iniciar com o montante já em curso.

Na precoce ‘corrida pelo Bilhão‘, há quem proponha renovação; uma nova gestão; cidade universitária; cidade industrial; transparência; menos corrupção e até mesmo transformar o município em uma Dubai do Brasil. Claro, isso tudo seria possível com o Bilhão que está por vir.

Canaã, que está em mãos de uma gestão há oito anos, tenta sair de algumas carências básicas como infraestrutura, saneamento e mobilidade. Mesmo reincidente, o grupo pede mais tempo para concluir os trabalhos que planejam até 2035.

Veja também:  Pró-Saúde abre vagas de emprego em Belém e Canaã dos Carajás

Com 25 anos, o município comporta uma área doada pela mineradora, que explora seu solo, para implantação de um polo empresarial e educacional onde funciona timidamente. Carece de universidades pública, terminal rodoviário, aterro sanitário, aeroporto, bibliotecas, centros de pesquisas e um comércio arrojado aliados a produção. Tudo isso propiciando investimentos externos e internos com incentivos.

Para isso, o Município precisa mais do que nunca de uma gestão consistente, alinhada e que trabalhe em um propósito único, que é desenvolver a cidade enquanto há tempo de refazer erros e trazer a evolução almejada.

Outro ponto importante é, se ater às competências e se preocupar com políticas municipais, onde a tendência é ganhar mais independência das políticas nacionais com alinhamento liberal, principalmente no fator mineração.

A Mineração tem sido a fonte de renda principal do município, olhando por toda a cadeia que os empreendimentos trazem para a cidade. Debater essa matriz se faz mais que necessária, mesmo não sendo um política municipal, isso gera mais confiabilidade no cidadão, transparecia e o sinal que a gestão sabe com o quê está lidando.

Ao cidadão, cabe eleger e apostar na melhor equipe. Aos candidatos, apresentarem suas propostas e convencer o cidadão que será capaz de ser o protagonista da evolução de Canaã dos Carajás precisa.

Veja também:  SINE de Canaã dos Carajás divulga vaga de emprego para Vaqueiro

Um erro seria deixar essa chance passar; o município crescer; os problemas acumularem e a escalabilidade travar.

O 1 Bilhão virá, e se não tiverem projetos para executar, irá escoar.




Jorge Clésio, parauapebense nascido na região que hoje é Canaã dos Carajás. Estudou Eng. de Produção e Análise de Sistemas. É Professor e Tutor, especialista em tecnologias web e docência. Da Redação do Portal Canaã.

Deixe uma resposta

+ Sobre