O secretário de desenvolvimento do Estado do Pará, Adnan Demachki, assinou nesta segunda – feira (5) com a Brazuno e a Serabi, detentoras de minas de ouro no Estado o protocolo para implantação de uma refinaria na capital Belém.

Segundo informações, a licença ambiental da Brazuro, que vai operar mina em Novo Progresso, região Transamazônica, já foi expedida pelo Estado, com a condicionante de verticalização da produção. Já a Serabi fornecerá o ouro e a Tony Goetz fará o refinamento.

O projeto prevê investimento entre R$ 35 milhões e R$ 40 milhões, gerando de 40 a 50 empregos diretos e indiretos. Segundo informações da Omex, a capacidade inicial de refino será de 20 toneladas de ouro por ano. A Tony Goetz é uma empresa especializada no comércio internacional de ouro e tem sede em Antuérpia, na Bélgica.

O projeto está alinhado ao plano Para 2030, que tem como objetivo a industrialização e verticalização do setor mineral no estado do Pará. A estratégia também prevê beneficiar mineradoras localizadas em Estados vizinhos, com tecnologia de ponta.