Detentos de Paragominas realizam curso de Avicultura em parceria com o Senar

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) realizou um curso de Caipirão (frangos Caipira) no Centro de Recuperação Regional de Paragominas (CRRP), em parceria com o Senar – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural para a capacitação de 14 internos da unidade prisional.

Este é mais um dos cursos realizados dentro do Centro de Recuperação Regional, em parceria com a instituição, com o objetivo de capacitar os internos de Paragominas para o mercado de trabalho. Além da qualificação em avicultura, os presos já tiveram a oportunidade de fazer cursos de horta, pedreiro de alvenaria e confecção de bolsas e sandálias.

Para participar da qualificação, os internos passaram por uma seleção realizada pela equipe multidisciplinar da unidade, onde foi avaliado o comportamento e a participação do preso em atividades educacionais.

As aulas foram divididas em duas etapas. Na etapa didática os internos aprenderam sobre o manejo, controle de doenças, vacinação e alimentação. Durante as aulas práticas foi construído um viveiro e um piquete (cercado com tela de arame, bambu, madeira e alvenaria) para a pastagem das aves que serão criadas em uma área dentro da unidade prisional.

Os internos aprenderam todo o processo de criação de frango tipo Caipira, que vai desde o manejo dentro do viveiro, onde as aves ficam por 30 dias, até o processo de pastagem, quando as aves são remanejadas, após esse período, para a área do piquete onde aprendem a pastar e se alimentar. Esse tipo de ave tem o hábito de pastar, sendo que sua alimentação é obtida a pasto, esse processo auxilia a ave a ganhar peso e altura. Depois de 120 dias completos as aves estão prontas para o abate.

A casa penal recebeu doação de ração e de 50 pintos da prefeitura municipal de Paragominas que foram utilizadas nas aulas. Os frangos serão criados dentro da unidade prisional, onde os internos continuarão com o acompanhamento técnico do Senar para o processo de criação. No futuro serão comercializados nas feiras da cidade e também na alimentação dos próprios presos.

O curso aconteceu no período de 16 a 20 de julho com aulas na manhã e tarde com carga horária de 40h. As aulas foram ministradas por um instrutor do Senar. Os presos que participaram do curso ganharam certificados e ainda o benefício da remissão de um dia de pena a cada doze horas de estudo, direito garantindo pela Lei de Execuções Penais do país.

Por Assessoria de Comunicação Social Susipe.

COMENTE VIA FACEBOOK

Deixe uma resposta