Pesquisa de Índice de Gestão Fiscal (IFGF) afirma que Marabá está entre as cidades com melhor gestão do país

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Foto: Paulo Sérgio e Jordão Nunes
Foto: Paulo Sérgio e Jordão Nunes

arabá está entre as cidades com melhor gestão do país. É o que revela a pesquisa de Índice de Gestão Fiscal (IFGF), realizada pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), referente ao ano de 2018. O município é o único do Estado do Pará a conseguir nota máxima em dois dos quatro itens avaliados (autonomia e liquidez).

Os números mostram que, desde o início da atual gestão, Marabá saiu da 30° para a 2° posição no Estado. Entre todos os municípios do país Marabá saltou da posição 3501° para a 211°. Com isso, a cidade está em um grupo privilegiado que, segundo a Firjan, compõem a “Gestão de Excelência” do país.

Segundo o secretario de Planejamento de Marabá, Karam El Hajjar, os números refletem o ajuste fiscal que o município conseguiu fazer. “Isso quer dizer que o gestor municipal tem o controle da máquina, não gasta mais do que arrecada. Ajuste fiscal se dá por ai, com controle da execução orçamentaria, controle dos gastos, rigidez, seriedade do gasto do recurso publico e isso se transformou nesses números extremamente positivos”, comemora.

Karam explica que a excelência em autonomia e liquidez acontece, pois o município possui hoje capacidade de pagar com recursos próprios todo o custeio da máquina pública da estrutura administrativa. “O município com seus recursos próprios, receita tributária, ICMS, IPVA, sem as demais transferências do Fundeb e saúde tem a capacidade de pagar todas as suas despesas. Esse resultado mostra isso. O município tem a capacidade de pagar suas dívidas. A nota máxima mostra que Marabá tem em caixa a cada fim do ano”, explica.

Veja também:  Investigado é preso por auxiliar na fuga de presos em Marabá no Pará

Os outros itens avaliados pelo estudo foram de investimento e gasto com pessoal. Atualmente a cidade apresenta um gasto de 48,6% com pessoal, número que vem sendo reduzido a cada quadrimestre. “O limite máximo é de 54% de acordo com a Lei de Responsabilidade Fiscal. Então estamos bem abaixo. Estamos abaixo até  do limite prudencial (51%) que é determinado pela Lei”, acrescenta.

Já no que diz respeito aos investimentos Karam explica que a expectativa é que em 2019 a cidade também atinja o nível de excelência. “Aos olhos da população o ano de 2019 já é um ano que o município é um canteiro de obra e ano que vem será melhor ainda. Esse ano o valor de investimento será bem maior. Temos que analisar gradativamente. Em 2017 foi baixo, e é obvio ,por causa dos ajustes. Em 2018 melhoramos, o  município começou a investir mais e em 2019 com certeza chegaremos a nível de excelência”, ressalta. Segundo o Anuário MultiCidades, lançado pela Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) o aumento de investimentos de 2018 para 2017 foi de 82,5%, ocupando a 49° posição no Ranking Nacional.

Os números impressionam ainda mais se considerarmos que atualmente 80% das prefeituras do Estado não possuem condição de manter a máquina pública funcionando. No país, 73,9% não possuem essa capacidade. “São poucos municípios a nível de Brasil que tem uma gestão de excelência . Medimos isso através de números, investimento, obra, qualidade de vida, melhor saúde e educação. Os números tem nos dito isso. O município fez o dever de casa, o prefeito sempre teve isso muito claro na sua gestão. Controle da máquina publica, e de gastos com pessoal e despesa. Isso é fundamental para que sobre recurso pra transformar isso em investimentos e melhorar a qualidade de vida da população”, conclui.

Veja também:  Cinco unidades policiais foram entregues pelo Governo do Pará em 2019

Deixe uma resposta

+ Sobre