Helder Barbalho anuncia reabertura gradual e segura da economia

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Foto: Marco Santos / Ag. Pará

O governador do Pará, Helder Barbalho, apresentou em coletiva de imprensa online, nesta sexta-feira (29), o programa de retomada das atividades econômicas no Estado, chamado “Retoma Pará”. O chefe do executivo anunciou a reabertura gradual e segura, com protocolos, de 36 segmentos, a partir da próxima segunda-feira (1º), na Região Metropolitana de Belém, Marajó Oriental, Baixo Tocantins e Região do Araguaia. A retomada será fiscalizada e terá suas ações avaliadas semanalmente.

A apresentação do programa contou com a participação do secretário de Saúde do Pará, Alberto Beltrame; do secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação, Carlos Maneschy; do secretário de Desenvolvimento Econômico do Pará, Adler Silveira; o procurador geral do Estado, Ricardo Seffer; e o reitor da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), Marcel Botelho.

“Traçamos um planejamento pautado na ciência, em normas técnicas e, fundamentalmente, em critérios de saúde, para estabelecer gradativamente a retomada econômica no nosso Estado. Não podemos e não devemos confundir retomada gradativa das atividades econômicas com relaxamento. A saúde é o pilar central da tomada de decisão sobre a volta das atividades econômicas suspensas”, ressaltou Helder Barbalho.

Segundo o governador, a decisão para a reabertura gradual foi pautada em três pilares: economia, saúde e protocolos. Na saúde, foram avaliadas a evolução da doença, como o crescimento dos casos e impacto em grupos de riscos. Também foi levada em conta a capacidade do sistema de saúde, com disponibilidade de leitos e testagem e monitoramento da transmissão da covid-19. Foram considerados ainda protocolos e vulnerabilidade econômica, engajamento do cidadão e abordagem regional, definindo por regiões as medidas de retomada.

O secretário de Saúde, Alberto Beltrame, falou dos dados atuais da Covid-19 no Estado e fez uma panorama das ações realizadas na área pelo Governo, destacando a construção de oito hospitais de campanha, a transformação de outros em unidades de referência para covid-19, aquisição de EPIs e equipamentos médico-hospitalares, conclusão de obras de hospitais, lockdown para 17 municípios e a criação de mais de 1.200 leitos clínicos e 525 utis.

Classificação 

O plano foi baseado nas zonas de risco de cada região do Pará: Araguaia, Baixo Amazonas, Região Metropolitana de Belém, Marajó Oriental, Baixo Tocantins, Carajás, Marajó Ocidental, Nordeste, Tapajós e Xingu. Foram definidas cinco zonas por nível de risco em ordem decrescente de gravidade. As ações de isolamento e de retomada serão moduladas para assegurar o atendimento à população e a garantia de controle da contaminação, a partir desta classificação.

Cada zona foi classificada de acordo com as taxas de transmissão, capacidade do sistema de saúde de cada região e taxas de testes e diagnósticos por cada uma delas.

O Estado estabeleceu ainda um procedimento operacional padrão para trabalhadores e empresas, de modo a assegurar a proteção à saúde no local de trabalho. Os protocolos incluem: promover boa higiene das mãos, afastar trabalhadores do grupo de risco, adiar viagens a negócios, estimular o trabalho remoto; higienizar ambientes, equipamentos e superfícies; limitar a entrada de visitantes, abrir janelas e desligar o ar condicionado, além de afastamento de trabalhadores com sintomas.

“Fizemos um protocolo para todos os segmentos e que trata da higienização e do distanciamento social, como o uso obrigatório de máscaras, o adiamento de viagens a negócios, o afastamento dos trabalhadores do grupo de risco, higienização dos equipamentos e outros” – Adler Silveira, titular da Sedeme.

Status

O governador do Pará destacou que todas as ações serão avaliadas a cada semana e que futuras decisões serão estudadas de acordo com o comportamento de cada setor diante da retomada.

“Isso não pode ser interpretado como normal. Quando nós formos, gradativamente, melhorando vamos chegar ao novo normal. Neste momento, cada segmento que passará a estar autorizado será obrigado a seguir as regras do protocolo e nós vamos fiscalizar. Quem não cumprir, será penalizado”.

O programa Retoma Pará será publicado no Diário Oficial do Estado ainda nesta sexta-feira e, semanalmente, o Governo do Pará irá divulgar o andamento das ações.

Estudo

A Ufra divulgou, na manhã desta nesta sexta-feira (29), um segundo estudo das projeções sobre o comportamento da Covid-19, que utilizam modelagem matemática e inteligência computacional. O levantamento confirma que, de forma cautelosa, a retomada no Estado pode ser gradativa, a partir da próxima segunda (1º).

Deixe uma resposta

+ Sobre