É criada a comissão Pró-Comitê de Bacias do Rio Parauapebas


Apresentação na UFRA

Aconteceu nesta sexta-feira(24), na Universidade Federal Rural da Amazônia, Campus Parauapebas, o “1º Seminário do Rio Parauapebas” que teve como tema a “GESTÃO E CONSERVAÇÃO DE SOLO E ÁGUA” em se tratando da Bacia Hidrográfica de Parauapebas. O evento durou das 8h30 às 16h30, assim como programado.

O encontro contou com uma representante do Ministério Público de Canaã dos Carajás, membro do Comitê da Bacia do Rio Itacaiúnas, que esteve apresentando os desafios do comitê, representantes da UFRA, um representante da Secretaria de Produção Rural de Parauapebas e do Parque Municipal Veredas dos Carajás. Não houve representantes da Vale e dos municípios de Água Azul do Norte e Curionópolis.

No evento houve apresentações de Doutores Professores da UFRA com temas variados que traziam informações discussões em torno do tema principal, ‘Gestão e Conservação de Solo e Água’, como: Mudanças Climáticas e Recursos hídricos; Integração Lavoura Pecuária Floresta e recursos hídricos; Sistemas Agroflorestais e Gestão Rural.

O seminário teve como Objetivo: Promover a integração e a troca de conhecimento entre os professores dos cursos do Campus da UFRA de Parauapebas e demais instituições, líderes de comunidades e órgãos públicos dos municípios de Parauapebas, Canaã dos Carajás, através da discussão sobre alternativas de uso sustentável do solo e recursos hídricos da região e realizar a discussão da gestão participativa do Rio Parauapebas a partir da criação do comitê gestor.

Durante o evento, após as 14h e apresentações de seminário de doutores professores da UFRA, iniciou-se a discussão para criação do “Pró-Comitê de Bacias do Rio Parauapebas”, com orientações e dicas do já existente, Comitê da Bacia do Rio Itacaiúnas. A reunião se deu com um grande público representativo interessado, que passou a compor a comissão Pró-Comitê, dividindo-se em comissões responsáveis, como: mobilização, técnico científico, comunicação e divulgação e captação de recurso.

Após a primeira composição do grupo que iniciaria o movimento Pró-Comitê, acertaram um plano de ação que iniciará com a apreciação do relatório sobre o Rio Parauapebas, realizado pelo Instituto de Tecnologia da Vale, para daí identificarem as carências e tomares a primeiras decisões sobre o estudo da bacia hidrográfica do rio, que vem sofrendo diversos impactos apresentados de forma extrema nos últimos três ano.

Imagem: Jorge Clésio

Jorge Clésio / Redação / Portal Canaã

COMENTAR COM FACEBOOK