II Torneio XadreX reúne jogadores de Canaã e região

Foto: Clever dos Santos

Tabuleiros com casas preenchidas, adversários posicionados, o velho cumprimento de cortesia e play no II Torneio XadreX 2019. O evento aconteceu neste sábado, 26, em meio ao céu aberto do Bosque Gonzaguinha em Canaã dos Carajás.

Realizado pelo Projeto Enxadrismo e Cidadania com apoio da Funcel – Fundação Municipal de Cultura, Esporte e Lazer e Semma – Secretaria Municipal de Meio Ambiente; além de escolas públicas e particulares, o Torneio teve como objetivo desenvolver uma equipe competitiva de xadrez estudantil. “Essa parceria reafirma a nova mentalidade e prática da FUNCEL no que lhe diz respeito ao esporte e ao lazer em Canaã dos Carajás. Essa parceria também traduz o quanto podemos ser referência no Enxadrismo estudantil e representa parte dessa linda juventude da nossa região cada uma , uma liderança de exército afim de usar estratégias para alcançar seus objetivos, usando a antecipação das possibilidades que a vida oferece e transformando em práticas no dia a dia”, refletiu Clever dos Santos, coordenador do evento.

Difícil era tirar a atenção dos jogadores após o acionamento dos relógios, mais difícil ainda era deixar algum detalhe passar despercebido aos olhos do professor Arnilson de Assis, o árbitro oficial do Clube de Xadrez de Marabá, e responsável por dar as coordenadas durante o Torneio em Canaã. “O Xadrez não é apenas um jogo, ele também é um exercício para a mente e para o corpo, além de também ser muito indicado para pessoas com diversas doenças como Alzheimer, Parkinson, ansiedade entre outros males, porque ele ajuda a exercitar a mente e contribui para o desenvolvimento da capacidade de percepção do jogar”, explicou o árbitro.

Foto: Clever dos Santos

Realizado na modalidade Xadrez rápido, modelo suíço 21’KO, o XadreX rompeu fronteiras e reuniu cerca de 40 competidores profissionais e amadores de todas as idades de Canaã e região. Entre os convidados, jogadores do Projeto Pipa de Parauapebas. “O Torneio conseguiu juntar parte da juventude, da região Sul e sudeste do Pará, onde esses vieram para disputar os troféus e medalhas. O Torneio valoriza a iniciativa do projeto Pipa _Parauapebas , que tem o Xadrez como disciplina onde os adolescentes da periferia exercitam a prática do Xadrez semanalmente. ”, afirmou Clever.

Parte dos alimentos arrecadados, cerca de 50 kg, durante a inscrição foram doados para duas famílias e ao Projeto Sopão Solidário. “A fome é diária e o Sopão surge como uma extensão da cidadania. Nós sabemos do compromisso solidário que o SOPÃO tem com os que estão de fato necessitando”, concluiu.
Nem o braço fraturado foi capaz de tirar a concentração do Andrey dos Santos que conquistou o primeiro lugar no Torneio. Em segundo lugar ficou Moisés Oliveira enquanto Lucas Cardoso ficou em terceiro.

COMENTE VIA FACEBOOK

Deixe uma resposta