Rede de mulheres apoiada pela Vale gera renda com talento da costura

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Ateliês contam com o apoio da Vale com o objetivo de estimular a geração de trabalho e renda e o empoderamento feminino

O total de 170 mulheres integra 14 ateliês em cinco municípios do sudeste do Pará. O reforço para o sonho de empreender veio da inciativa privada, com apoio da Vale. O resultado se reflete na diversidade de peças criadas e, ao mesmo tempo, no empoderamento feminino e na melhoria da renda das famílias. Essa semana, grupos de Canaã deram mais um passo para ampliar seu potencial com curso de corte e costura e manutenção de máquinas.

Mulheres da ong Economia Popular Solidária, da comunidade de Américo Santana e da Agrovila Nova Jerusalém, as três em Canaã dos Carajás, participaram de treinamento de corte e costura ou de manutenção de máquinas de costura. Os cursos contaram ainda com a participação de quatro homens. No total 57 pessoas foram qualificadas. O projeto contempla ainda novos cursos para os próximos meses, com previsão de alcançar um público de cerca de 100 pessoas. 

Com mais uma certificação, Maria Dias Carvalho conta quando tinha 50 anos fez o curso de costura e que mudou de vida, para ela não há idade, para começar

Agora além de saber costurar, elas também estão aptas a fazer manutenção no equipamento de trabalho. “Há seis anos, com 50 anos, tinha feito o curso de costura que mudou minha vida, me ajudou na despesa em casa. Hoje tenho as minhas máquinas compradas com o meu dinheiro que eu trabalhei depois de fazer esse curso e agora acho que vou ganhar muito mais, porque sou costureira e faço a manutenção da máquina. Agradeço muito a oportunidade”, conta Maria Dias Carvalho, que integra o grupo da Economia Popular Solidária.

  Câmara de Canaã pretende gastar mais de R$320 mil com Manutenção e Internet

Os projetos foram apresentados pelas associações comunitárias durante reuniões periódicas dos comitês gestor de cada comunidade. Os encontros contam com a participação de equipes da Vale responsáveis pelo diálogo com grupos representativos nestas comunidades situadas próximas aos empreendimentos minerários. “Elas são exemplos de mulheres empreendedoras do sudeste do Pará, que cortam, moldam e costuram uma nova história de vida, com uma nova profissão, trabalho e opção de renda. O objetivo da Vale com esses projetos é justamente fortalecer outras cadeias produtivas, para além da mineração e esse empoderamento feminino”, diz a gerente de Relacionamento com Comunidades da Vale em Canaã dos Carajás”, Silvia Cunha.

A partir de projetos de ateliês apoiados pela empresa, a Vale forneceu máquinas de costura, material e móveis, capacitação e assessoria técnica para instalação de ateliês em 14 comunidades, nos municípios de Parauapebas (Nova Vitória, Nova Carajás, Palmares Sul, Vila Sanção e Paulo Fonteles), Canaã dos Carajás (Vilas Bom Jesus, Feitosa, Américo Santana, Economia Popular Solidária e Nova Jerusalém), Marabá (Vila Itainópolis), Bom Jesus do Tocantins (Casca Seca) e Curionópolis (Serra Pelada).

Deixe uma resposta

Leia mais

Royalties recebidos em 2021




Realidade da Covid-19 em Canaã dos Carajás – 08/04/2021 Horóscopo do Dia 09/04/2021 #EternoPedroReis – Homenagem do Portal Canaã e Amigos Parauapebas entrará em LockDow; Saiba tudo Horóscopo de Amanhã – 16/03/2021 Lotofácil 2181
%d blogueiros gostam disto: