No dia dos namorados, vendedor de picolé denuncia esposa golpista em Canaã dos Carajás – Portal Canaã

No dia dos namorados, vendedor de picolé denuncia esposa golpista em Canaã dos Carajás

Seu Antônio, Vendedor de Picolé Foto: Silvia Lopes

Os últimos quinze dias mais pareciam um verdadeiro conto de fadas na vida de seu Antônio Alves da Silva. Um belo dia, o vendedor de picolé de 53 anos foi almoçar em um restaurante localizado na Avenida Weyne Cavalcante, lá ele foi atendido pela Ane, a garçonete. Solteiro, o homem se encantou pela mulher e ali mesmo combinaram de se encontrar. Uma semana depois os dois engataram um namoro. Duas semanas se passaram e o casal resolveu que era a hora de juntar as escovas de dente.

Seu Antônio, como toda pessoa apaixonada, pensava ter encontrado o amor de sua vida. “Ela era muito gentil comigo, me tratava muito bem, não sei muita coisa sobre ela, mas a gente ‘se gostava’ e decidiu que poderíamos morar juntos e viver como marido e mulher”, relatou.

O que seu Antônio não esperava era que a mulher de 32 anos que ele havia escolhido pra ser sua companheira de vida, era a mesma que em duas semanas de um relacionamento relâmpago, iria lhe aplicar um golpe daqueles. Any (a ingrata) esperou o marido ir vender picolé, como de costume, para assim aplicar o golpe do baú e não ser pega com a boca na botija. Quando a vítima chegou em casa, não encontrou a mulher, a moto, um aparelho de som e nem o seu televisor. “À noite ela ficou de ir me buscar no trabalho, eu esperei e nada de ela aparecer. Decidi ir embora e quando cheguei em casa, não encontrei ela e nem minhas coisas, ela fez “um limpa”, lamentou.

O prejuízo de seu Antônio foi avaliado em mais de R$ 7 mil. Para piorar, ele sequer tem uma foto da esposa de mentirinha para ajudar na identificação. Segundo conta, a mulher sempre se recusava a ser fotografada alegando não estar com uma boa aparência. “Toda vez que eu ia tirar uma foto da gente ela dizia que primeiro tinha que ir no salão arrumar o cabelo pra ficar bonita. Mas agora eu sei que era tudo mentira, ela já estava tramando pra me enganar”, completou.

Imagens registrada pelas câmeras da rua.

Na esperança de reaver os bens materiais, o vendedor procurou a delegacia de Polícia Civil de Canaã dos Carajás para registrar o Boletim de Ocorrência e afirmou não querer mais a esposa de volta. “Ela falava que me amava, que estava feliz comigo, mas era mentira. Eu não quero ela de volta, só quero que ela devolva minhas coisas que ela roubou, só isso”, concluiu.

A fuga da esposa larápia foi registrada pelas câmeras de segurança de alguns vizinhos. As imagens foram anexadas ao processo.

COMENTAR VIA FACEBOOK

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.