Estudantes da Unifesspa desenvolvem sistema que beneficia meio ambiente e agricultores de Canaã dos Carajás

A ação foi realizada na área do Polo Educacional, no Distrito Industrial. Durante três dias de atividades foram plantadas 680 mudas
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Divulgação/Unifesspa

A Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) segue expandindo e consolidando sua atuação no Polo Educacional de Canaã dos Carajás, onde atualmente oferta os cursos de graduação em Agronomia e Letras-Inglês e, em breve, passará a ofertar quatro novos cursos.

Além do ensino de qualidade oferecido no município, a instituição tem fortalecido ações de pesquisa e extensão desenvolvidas pela comunidade universitária do polo. No final do mês passado, estudantes da primeira turma do curso de Agronomia levaram para prática as atividades desenvolvidas em sala de aula, beneficiando o meio ambiente e agricultores da região.

Numa ação de extensão universitária, eles criaram e iniciaram a implantação de um Sistema Agroflorestal (SAF), método que permite a produção de variedades de frutos e grãos com o cultivo conjunto de diferentes espécies de árvores. O sistema é um incentivo para agricultores na recuperação de áreas florestais degradadas, aliando benefícios econômicos e ambientais.

O sistema implantando levou em consideração as características da região para montar um sistema economicamente viável. Foram plantados três tipos de culturas: as anuais, que começam a dar colheita e retornos financeiros em até um ano; as frutíferas, que levam 3 a 5 anos para ter resultados; e as essências florestais, que envolvem o plantio de árvores que duram décadas para crescer e são mais perenes.

Veja também:  Com 13 óbitos, Canaã dos Carajás têm 755 casos confirmados de Coronavírus

A ação foi realizada na área do Polo Educacional, no Distrito Industrial. Durante três dias de atividades foram plantadas 680 mudas de açaí, cacau, banana, cupuaçu e arbóreas, como a castanheira, Andiroba e Ipê, todas cedidas pela Secretaria de Desenvolvimento e Produção Rural (Semprur) do município.

“Esta foi a primeira ação concreta do curso e ter participado foi muito importante para nosso aprendizado. Tivemos a oportunidade de colocar em prática o conhecimento obtido em sala de aula até o momento e ainda colaborar com a região. Até a nossa formatura, já teremos a sastisfação de ver muitas dessas ávores dando frutos”, comentou orgulhoso o estudante Maikon Araújo.

Além do SAF implantado no Polo universitário de Canaã dos Carajás, os alunos puderam atuar em outro importante projeto, sob a coordenação da professora Karen Costa. Num dos exprimentos realizados num assentamento da comunidade Nova Jerusalem, foram plantadas 750 árvores, sendo 450 castanheiras. As mudas foram plantadas no terreno de um agricultor que cedeu o uso do espaço em uma parceria firmada com o projeto.

Um dos objetivos é investigar a viabilidade econômica de diferentes sistemas de plantio da Castanheira do Pará. “A pesquisa é relevante porque propõe fortalecer a importância social, ambiental e econômica da castanheira, árvore síbolo da região, além de poder promover desenvolvimento sustentável e segurança alimentar nas comunidades rurais”, destacou a professora Karen Costa. A ideia é que os experimentos também favoreçam o ensino e a pesquisa na Instituição.

Veja também:  Entrega de kits de alimentação chega a alunos do NEI Benedito Faustino em Canaã

De acordo com a professora, estas ações desenvolvidas nas comunidades rurais também colaboraram para a difusão do conhecimento sobre a viabilidade econômica e ambiental dos sistemas agroflorestais, quando comparados aos cultivos tradicionais como as roças de corte e queima de monocultivos.

Para Elias Albuquerque, coordenador do Polo de Ensino, Pesquisa, Extensão, Tecnologia e Inovação de Canãa dos Carajás (PEPETI), o projeto mostra a diversificação das ações promovidas pela Unifesspa em todo o sul e sudeste do Pará.

“Essa diversificação ocorre por conta da variedade de cursos ofertados e do contexto em que estão inseridos. Tudo isso colabora para a consolidação do ensino, da pesquisa e da extensão, não restrita apenas à sede, e que permite, ao discente, variadas possibilidades durante a graduação”, afirma.

A expectativa é que durante a execução do projeto, estudantes de outros cursos passem a integrar a equipe. A Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Estudantis (Proex) da Unifesspa trabalha para lançar, em breve, editais para concessão de bolsas de pesquisa e extensão que contemplem estudantes do polo educacional de Canaã dos Carajás.

Deixe uma resposta

+ Sobre

Coronavírus

Ultimas notícias