Em meio à recessão, as vagas de trabalho com carteira assinada continuaram sendo fechadas em setembro. Segundo números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, as demissões superaram as contratações 1.022 postos formais no mês passado.

Acumulado do ano

Na parcial dos nove primeiros meses deste ano, as demissões superaram as contratações em 9.692 vagas formais. Foi o pior resultado para este período desde o início da série histórica do Ministério do Trabalho, que, neste caso, começa em 2002.

Os números de criação de empregos formais dos nove primeiros meses do ano, e de igual período dos últimos anos, foram ajustados para incorporar as informações enviadas pelas empresas fora do prazo nos meses de janeiro a agosto. Os dados de setembro ainda são considerados sem ajuste.

Por setores
Em setembro, segundo os números do Ministério do Trabalho, o setor que mais demitiu foi a construção civil, com fechamento de 820 postos formais de trabalho, seguida pelos serviços, com demissão de 123 trabalhadores com carteira assinada.

Por outro lado, houve a abertura de 347 empregos com carteira assinada na terra prometida em setembro deste ano.

Redação do Portal Canaã