S11D pode ter rentabilidade menor, diz Murilo Ferreira presidente da Vale

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Segundo o presidente da Vale, Murilo Ferreira, no atual cenário, os riscos serão menores para os projetos mais competitivos, caso do S11D e de Moatize. Ferreira afirmou, ainda, que a Vale está com o cronograma de obras dos projetos “absolutamente” em dia e que não há atrasos na implantação do S11D, em Carajás. Mas mesmo tendo projetos competitivos, Ferreira reconhece que a empresa precisará continuar a perseguir melhores retornos.

Os dois principais investimentos da Vale em fase final de implantação, o S11D e Moatize, poderão ter rentabilidades menores do que as imaginadas inicialmente. Esse cenário considera uma queda na  demanda por commodities minerais resultante da desaceleração da China. As informações são do jornal “Valor Econômico”.

O S11D, na Serra Sul de Carajás, no Pará, vai exigir investimentos de maisde US$ 16 bilhões, incluindo a logística, e entrará em operação no fim de 2016. Moatize, projeto de carvão em Moçambique, na África, vai demandar mais de US$ 6 bilhões em investimentos e está em fase de aumento da produção. Sobre a abertura de capital do negócio de metais básicos, Ferreira disse que não deve acontecer devido ao cenário econômico.

Ele falou ainda sobre a possibilidade de a Vale fechar o ano com investimentos na faixa de US$ 7 bilhões, 30% abaixo dos US$ 10 bilhões previstos para 2015. O investimento menor em dólares reflete, em boa parte, a desvalorização do real frente ao dólar.



 

 

Já sabe quem são os candidatos do seu estado pra eleições 2022?

AC AL  AM  AP  BA  BRASIL  CE  DF  ES  GO  MA  MG  MS  MT  PA  PB  PE  PI  PR  RJ  RN  RO  RR  RS  SC  SE  SP  TO 

Deixe uma resposta

Ofertas