59,9% dos municípios recorrem a outras cidades para internar, diz IBGE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Pesquisa mostra situação de 5.570 municípios brasileiros em 2014. 52,1% mandaram pacientes do SUS para exames em outras cidades.

Mais de metade dos municípios brasileiros em 2014 precisavam mandar pacientes do  Sistema Único de Saúde (SUS) para outros municípios para internação ou exames após passarem pela atenção básica, apontam dados da Pesquisa de Informações Básicas Municipais (Munic) de 2014, apresentada nesta quarta-feira (25) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O levantamento, que levou em conta os 5.570 municípios brasileiros, mostra que 59,9% deles precisavam encaminhar usuários da atenção básica do SUS para internação em outras cidades. A região com o maior percentual de municípios com necessidade de referenciar pacientes para internação foi o Sudeste, com 66%.

Além disso, 52,1% dos municípios do país precisavam encaminhar pacientes para a realização de exames em outros locais. O Nordeste foi a região em que isso ocorreu de forma mais intensa: 55,3% dos municípios nordestinos têm a necessidade de fazer esse tipo de encaminhamento.

GESTÃO
A maior parte dos municípios (88%) tem estabelecimentos de saúde sob sua responsabilidade. Desse total, 10,6% possuem estabelecimentos sob sua responsabilidade administrados por terceiros, como organizações sociais (OS), empresas privadas, consórcios públicos, organizações de sociedade civil de interesse público, cooperativas e consórcios de sociedade.

  Petrobras anuncia aumento nos preços da gasolina e do diesel

SEGURANÇA ALIMENTAR E VIGILÂNCIA SANITÁRIA
A pesquisa do IBGE também constatou que 39,6% dos municípios têm estruturas organizacionais voltadas para a política de segurança alimentar, responsável por ações como atividades de educação alimentar e nutricional, manutenção de restaurantes populares, desenvolvimento de atividades de agricultura urbana, incentivo de produção de alimentos orgânicos, entre outras.

Dos municípios brasileiros, 97,8% têm uma estrutura específica para vigilância sanitária. No Brasil, a vigilância sanitária é coordenada pela Anvisa e executada or órgãos estaduais, distritais e municipais.

Fonte: G1/Bem Estar

Redação do Portal Canaã



Deixe uma resposta

Ofertas