Justiça de Parauapebas ouve acusados de matar advogado

Ex-sócia de vítima, um capitão e dois cabos da PM são suspeitos do crime. Dácio Cunha foi assassinado em novembro de 2013.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

A Justiça de Parauapebas, no sudeste do Pará, ouve nesta quarta-feira (17) os quatro acusados de envolvimento na morte do advogado Dácio Cunha no município, em novembro de 2013. Os quatros serão interrogados hoje e pronunciados para irem ao tribunal do júri.

Os quatro suspeitos estiveram presentes na audiência realizada no Fórum de Parauapebas. As testemunhas de defesa prestarão depoimento nesta quarta, além da promotoria realizar o interrogatório dos réus.

A promotoria de justiça aponta a advogada Betânia Viveiros, que foi sócia de Dácio Cunha em escritório de advocacia, como a mandante do crime. Além dela, o capitão da Polícia Militar Dercílio Júlio teria agenciado o crime com outros dois policiais militares, que seriam os executores do assassinato.

Os acusados foram presos em fevereiro de 2016. Mas a advogada, o capitão e o cabo da Polícia Militar estão soltos por um habeas corpus, mas não podem se ausentar da cidade sem autorização judicial.

O cabo Silva Souza permanece preso porque foi encontrado drogas com ele no dia da prisão. (G1)

Veja também:  Réveillon 2020 de Parauapebas é realizado com sucesso

Deixe uma resposta

+ Sobre