Em Curionópolis, mineradora aumenta para 60% participação em projeto de cobre e ouro

A Lara Exploration Ltda (Lara) informou  nesta segunda-feira (29/02) que recebeu US$ 500 mil da Tessarema Resources Inc, empresa com quem desenvolve ativos de mineração em conjunto, referente ao projeto de cobre e ouro Curionópolis, no Pará. Exercendo essa opção, a Tessarema aumentou a participação majoritária no empreendimento em 11%, totalizando 60%. O restante pertence à Lara.

A Tessarema tem opção de elevar a participação no projeto Curionópolis em até 100%, desde que pague mais US$ 750 mil (algo em torno de R$ 3 milhões) à mineradora canadense e coloque o empreendimento em produção comercial, processando no mínimo 500 toneladas por dia. Caso a empresa exerça essa opção, a Lara ficaria ainda com 2% de royalties tipo net smelter return (NSR) – espécie de royalty sobre o lucro líquido da Mina.

O projeto Curionópolis tem uma área total de 15.548 hectares, que inclui o depósito Maravaia, cujo carro-chefe é o Alvo Osmar. A Tessarema, que possui Guia de Utilização, pretende começar a extrair minério em Osmar, que tem recursos indicados de 2,14 milhões de toneladas com teor de 4,2% de cobre e 0,66 grama de ouro por tonelada, para a produção de 89,9 mil toneladas de cobre e 1,4 mil quilos, cerca de 45 mil onças de ouro. O teor de corte utilizado foi de 0,75% de ouro.

A REVISÃO DO RELATÓRIO MINERAL (NI 43-101)

No final do mês de janeiro deste ano a Lara foi informada pela British Columbia Securities Comission que o relatório com a estimativa de recursos minerais do depósito Maravaia, entregue em novembro de 2015, não atende a todas as exigências do NI 43-101. A mineradora teve que revisar os dados e publicou um novo relatório com as estimativas dos alvos do projeto.

Instrumento Nacional (NI) 43-101 é um esquema de classificação de recursos minerais canadense usado para divulgar informações sobre as propriedades minerais. Empresas nacionais e estrangeiras de listagem em bolsas de valores são obrigados a cumprir as regras NI 43-101 e diretrizes para a exibição de informações relacionadas com propriedades. A mineradora Lara responde por  LRA: Venture nas bolsas de valores.

A EXTRAÇÃO EM MARAVAIA

Em comunicado enviado ao mercado, a Lara disse que a Tessarema segue avançando com o desenvolvimento do depósito Maravaia e planeja começar a extrair e processar material mineralizado do Alvo Osmar. A mineradora apresentou o relatório final de pesquisa do empreendimento em setembro e espera concluir o estudo de viabilidade e o Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental (EIA/Rima) no primeiro trimestre de 2016.

O direito minerário referente ao depósito Maravaia, que faz parte do projeto, pertence àMineração Maravaia Ltda.

Pelos 60% de participação que possui em Curionópolis, a Tessarema pagou um total de US$ 1,2 milhão (R$ 4,8 milhões), concluiu 2 mil metros de sondagem, entregou o relatório final de pesquisa ao Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) e concluiu o relatório técnico NI 43-101.

 

Fonte: NMB (adapatado pelo Revista30).

Deixe uma resposta