Carajás passa a contar com rebocador gigante para caminhões

Carajás iniciou a operação de um moderno equipamento para fazer o reboque de caminhões de 400 toneladas. Essa inovação tem a finalidade de levar até as oficinas os equipamentos que por algum motivo ficam impossibilitados de locomoção, com um pneu dianteiro furado ou pela quebra de algum componente. O rebocador traz uma significativa redução no tempo das manutenções que eram realizadas em campo, além de tornar o trabalho mais seguro. Até então, não havia outro equipamento com essa capacidade de reboque na Vale.

Para a implantação desse equipamento, foi aproveitado um caminhão de capacidade de 240 toneladas que já havia completado o tempo de operação previsto, mas que ainda estava em boas condições operacionais. As adaptações necessárias foram realizadas em parceria com uma empresa que já tinha desenvolvido essa solução. “Os componentes necessários foram comprados desse fornecedor e os ajustes e a instalação ficaram a cargo da nossa equipe de Manutenção de Carajás”, afirma o engenheiro Carlos Mardoque.

O caminhão rebocador conta com quatro câmeras para o operador monitorar todos os pontos importantes no momento dos deslocamentos. O supervisor de Manutenção Leonilson Lindoso destaca outro importante dispositivo de segurança. “Também há um sistema auxiliar de frenagem e de elevação da báscula, para garantir a transferência de pressões entre os caminhões.

Complexo Carajás

Descoberta em 1967, a Província Mineral de Carajás, localizada no município de Parauapebas, abriga a maior mina de minério de ferro a céu aberto do mundo. Atualmente, a Vale opera simultaneamente cinco minas a céu aberto (N4E, N4W, N5E, N5W e N5 Sul). O Complexo de Carajás é o maior produtor de minério de ferro em operação do planeta.

COMENTE VIA FACEBOOK

Deixe uma resposta