Túnel de aproximadamente 30 metros é encontrado no Sistema Penitenciário do Pará

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Uma operação da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (Susipe), que começou às 5h da manhã desta segunda-feira (17), resultou na descoberta de um túnel de aproximadamente 30 metros de comprimento e 7 de profundidade no pavilhão 5 do Centro de Recuperação Penitenciária do Pará I (CRPP I), no Complexo Penitenciário de Santa Izabel. A ação só deve encerrar quando todos os serviços de manutenção e reestruturação forem concluídos.

Durante a revista, também foram encontrados 68 aparelhos celulares, 86 carregadores, 104 estoques, 500 g de maconha, 4 serras, 3 terezas (cordas), 2 máquinas de fazer tatuagem, 8 baterias, 2 grills, além de 26 fones de ouvido, 22 chips, 1 computador, 1 impressora e outros itens proibidos.

Além da revista, vários presos foram transferidos, alguns acusados de envolvimento no motim ocorrido no último dia 13 e outros por serem classificados como lideranças dentro do cárcere. Outros 32 detentos foram encaminhados para isolamento. Pela primeira vez, o procedimento contou com a presença do titular da Susipe, Jarbas Vasconcelos, e monitoramento online do governador do estado do Pará, Helder Barbalho.

O diretor de Administração Penitenciária (DAP) da Susipe, Janderson Paixão, afirma que o resultado da operação é positivo, pois, através de um serviço de inteligência, foi possível detectar alguns indícios de armamentos e possíveis planos de fuga na unidade.

Veja também:  Pará recebe 50 novos respiradores do Ministério da Saúde

“Nessa operação, pudemos reunir mais de 60 agentes prisionais e envolver sete unidades, por meio dos diretores e suas equipes. Além desses, com mais, aproximadamente, 60 policiais militares, pudemos entrar na unidade, que hoje tem 1.200 presos. Ocupamos, simultaneamente, todos os espaços, com o apoio também do Graesp, com sobrevoos de aeronave e duas equipes da COE, que fazem a ronda ostensiva na unidade. Fizemos a retirada de excesso de material ilícito ou não permitido dentro das celas”, detalhou Paixão.

“Nós visamos a retomada do cárcere, da disciplina e da hierarquia para que a gente possa plantar a atribuição final do sistema prisional, que é a ressocialização. Para que a gente possa vim com educação, trabalho e atividades laborativas, é necessária essa retomada e coibir qualquer tentativa de fuga”, afirmou o diretor.

Fotos: Susipe/PA

Deixe uma resposta

+ Sobre

Coronavírus

Ultimas notícias