Caso Polastrini: Polícia prende homem apontado como autor dos disparos

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Foto: Júnior Gomes

Era por volta das 7hs da manhã, desta sexta-feira, 14, quando uma equipe de investigadores da Polícia civil de Canaã dos Carajás cumpriu um mandado de prisão preventiva contra Josenildo Leal Solto apontado como o autor dos disparos atingiram Alexssandro Polastrini.

O suspeito foi preso quando deixava a empresa onde trabalha como eletricista, ele foi indiciado pelo delegado Jorge Carneiro pelo crime de tentativa de homicídio.

Ainda na manhã de hoje, os policiais também cumpriram um mandado de busca e apreensão na casa de Josenildo, onde encontram uma espingarda com uma caixa de munição, e uma caixa de munição de uma arma calibre 22 escondidos no forro do imóvel.

Os policiais chegaram até o suspeito através do depoimento prestado por Alexssandro. Nele, a vítima disse que Josenildo, era o responsável por puxar o gatilho.

O suspeito foi indiciado por tentativa de homicídio e deve passar por audiência de custódia nas próximas 24h. Se condenado, ele pode pegar até 33 anos de reclusão, 30, por tentar matar Polastrine e 3 por posse ilegal de arma de fogo.

Às autoridades, Josenildo negou qualquer envolvimento com o crime. A polícia trabalha em busca de localizar o segundo envolvido no crime, apontado como o condutor da motocicleta usada no crime.

Entenda o caso:

Era por volta de meia noite de domingo, 2, quando um homem identificado como Alexssandro Polastrini, sofreu uma tentativa de homicídio. O crime ocorreu no início da madrugada no Bairro Flor de Liz, em Canaã dos Carajás. Polastrini estava em sua residência quando, quando Josenildo, que era seu amigo, foi até sua residência. A vítima foi até o exterior da casa e tentou fugir quando viu que o amigo estava armado. Alexssandro foi atingido com pelo menos três disparos de arma de fogo, dois atingiram a perna e um outro na cabeça. A vítima caiu no chão enquanto Josenildo fugia em uma motocicleta com um comparsa.

Para a polícia, Polastrini disse que devia uma quantia de R$ 2.000,00 à Josenildo, mas que já havia quitado a dívida.

A vítima permanece internada.

Deixe uma resposta

+ Sobre