Em Xinguara, Unifesspa vai ofertar Mestrado Profissional em História

Com informações da Unifesspa

Foto: Divulgação/Unifesspa

A Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) segue se consolidando em toda a região, ofertando ensino, pesquisa e extensão de qualidade. A novidade é que agora ela vai integrar a rede nacional do Mestrado Profissional em Ensino de História (ProfHistória). A aprovação foi divulgada pelo Comitê Gestor no último dia 9 e a previsão é de que no início do próximo ano a Unifesspa inicie sua primeira turma.

Ofertado na modalidade semipresencial, o ProfHistória é um programa de pós-graduação stricto sensu, reconhecido pelas Capes e Ministério da Educação, voltado à formação continuada de professores de História do ensino básico. Tem o intuito de oferecer qualificação certificada e contribuir para o exercício da profissão e, por conseguinte, na qualidade do ensino.

Liderado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o mestrado tem como público alvo os portadores de diploma de curso superior de Licenciatura, que estejam ministrando aulas de História em qualquer ano da educação básica (ensino fundamental ou médio). A aprovação da proposta é resultado do esforço de professores e direção do Instituto de Estudos do Trópico Úmido (IETU), com apoio de professores da Faculdade de História (Fahist) e suporte da Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Inovação Tecnológica (PROPIT).

A proposta submetida levou em consideração dados oficiais a respeito da qualidade do ensino de História no sul e sudeste do Pará, além da pertinência da quantidade de objetos de pesquisa e fontes históricas a serem analisados nesse território. Segundo o coordenador do ProfHistória na Unifesspa, professor Bruno Silva, o mestrado vai atender a demanda da região e dos professores que carecem de oportunidades de qualificação profissional.

“É uma chance ímpar para o retorno aos estudos e às pesquisas, resultando em trabalhos que nos ajudem no entendimento da região e também na construção da educação histórica”, ressaltou.

Estrutura

Contando com a previsão de 420 horas de atividades didáticas, o ProfHist possui três linhas de pesquisa: Saberes Históricos no Espaço Escolar, Linguagens e Narrativas Históricas: Produção e Difusão e Saberes Históricos em Diferentes Espaços de Memória.

“Esses temas colocados em prática, por meio de pesquisas que serão orientadas no programa, vão fazer com que saibamos mais a respeito da nossa região. Fará ainda com que estreitemos os laços entre a Universidade e a educação básica, melhorando o ensino nas escolas”, explica o professor Bruno Silva.

COMENTE VIA FACEBOOK

Deixe uma resposta