Em Xinguara, Unifesspa vai ofertar Mestrado Profissional em História

Com informações da Unifesspa
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Campos da Unifesspa no Município de Xinguara Foto: Divulgação/Unifesspa

A Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) segue se consolidando em toda a região, ofertando ensino, pesquisa e extensão de qualidade. A novidade é que agora ela vai integrar a rede nacional do Mestrado Profissional em Ensino de História (ProfHistória). A aprovação foi divulgada pelo Comitê Gestor no último dia 9 e a previsão é de que no início do próximo ano a Unifesspa inicie sua primeira turma.

Ofertado na modalidade semipresencial, o ProfHistória é um programa de pós-graduação stricto sensu, reconhecido pelas Capes e Ministério da Educação, voltado à formação continuada de professores de História do ensino básico. Tem o intuito de oferecer qualificação certificada e contribuir para o exercício da profissão e, por conseguinte, na qualidade do ensino.

Liderado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o mestrado tem como público alvo os portadores de diploma de curso superior de Licenciatura, que estejam ministrando aulas de História em qualquer ano da educação básica (ensino fundamental ou médio). A aprovação da proposta é resultado do esforço de professores e direção do Instituto de Estudos do Trópico Úmido (IETU), com apoio de professores da Faculdade de História (Fahist) e suporte da Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Inovação Tecnológica (PROPIT).

A proposta submetida levou em consideração dados oficiais a respeito da qualidade do ensino de História no sul e sudeste do Pará, além da pertinência da quantidade de objetos de pesquisa e fontes históricas a serem analisados nesse território. Segundo o coordenador do ProfHistória na Unifesspa, professor Bruno Silva, o mestrado vai atender a demanda da região e dos professores que carecem de oportunidades de qualificação profissional.

“É uma chance ímpar para o retorno aos estudos e às pesquisas, resultando em trabalhos que nos ajudem no entendimento da região e também na construção da educação histórica”, ressaltou.

Estrutura

Contando com a previsão de 420 horas de atividades didáticas, o ProfHist possui três linhas de pesquisa: Saberes Históricos no Espaço Escolar, Linguagens e Narrativas Históricas: Produção e Difusão e Saberes Históricos em Diferentes Espaços de Memória.

“Esses temas colocados em prática, por meio de pesquisas que serão orientadas no programa, vão fazer com que saibamos mais a respeito da nossa região. Fará ainda com que estreitemos os laços entre a Universidade e a educação básica, melhorando o ensino nas escolas”, explica o professor Bruno Silva.

Deixe uma resposta

Leia mais