Servidores Públicos fazem passeata contra a reforma administrativa do Saaep em Parauapebas

Na manhã de sábado, dia 21 de abril, dia de Tiradentes, dia símbolo para lutar contra arbitrariedades do Estado, concursados do SAAEP seguiram em passeata partindo do Partage Shopping, passando pela Av. Ipê no bairro Cidade Jardim, em seguida Rua F26 e Av.01 no Bairro dos Minérios, concluindo a manifestação nas dependências do complexo de prédios do morro do Alto Bonito, totalizando um percurso de aproximadamente 6km, entre 9h da manhã e meio dia. O objetivo desse movimento determinado e heróico foi conscientizar a população no sentido de lhes explicar os malefícios de permitir que seja aprovada a Lei de Reforma administrativa do Saaep, a qual além de extinguir cargos como os de Operador de ETA, operador de ETE, Fiscal Leiturista, os quais diga-se de passagem fazem parte da atividade fim do Saaep, não podendo ser terceirizados; também extingue os cargos de ASG, Vigia e motorista os quais atualmente são ocupados por concursados, e objetiva não chamar mais nenhum concursado para ocupar essas vagas; e por fim extingue os cargos de Mestre de obras, pedreiro, operador de bombas e desenhista.

Além da extinção de cargos os quais até então deveriam ser de provimento em concurso público, os líderes do movimento alertam quanto a outro disparate estabelecido por esse projeto de lei de reforma administrativa do Saaep, o qual não só desvaloriza o estudo, o nível de escolaridade de muitos dos concursados, como pode ser decisivo para o sucateamento progressivo da autarquia Saaep. Conforme o próprio áudio exibido em carro de som que acompanhou a passeata, o qual começa com um questionamento: “Você entregaria a direção da sua empresa a uma pessoa que não estudou para isso?”, o mesmo continua, denunciando que a razão pela qual o Saaep presta um serviço que a grande maioria da população considera péssimo, é o fato de haver e conforme esse projeto de lei, continuar havendo, diretores com nível de escolaridade fundamental e elementar, em função de serem cargos cujo provimento é por meio de indicação política, sendo o interesse maior de cunho politico, não a melhora da autarquia ou beneficiar a população, mas conforme panfleto distribuído na passeata aos populares, para beneficiar partido político, para manter funcionando um esquema de corrupção o qual visa explorar recursos públicos, do Saaep, para financiar campanha de partido político, visando eleger cada vez mais corruptos com o dinheiro público. Por fim reiteram a importância de se haverem concursados na autarquia, fiscalizadores genuínos resguardados pelo Estatuto dos servidores, e a importância da população, principal prejudicada com a corrupção, de unir forças juntamente aos servidores concursados do Saaep, para barrarem em sessão na Câmara de Vereadores de Parauapebas esse projeto de lei de Reforma administrativa do Saaep, o qual nos moldes no qual se encontra é uma afronta ao interesse público, é um plano de intensificação do sucateamento progressivo da autarquia e que trará ainda mais prejuízos a todos os cidadãos comuns de Parauapebas que usufruem do sistema de abastecimento de água e esgoto do Saaep.

Reivindicações:

  • Participação dos servidores concursados do Saaep na elaboração do projeto de lei de Reforma administrativa da autarquia;
  • Concurso público SAAEP em caráter imediato.

COMENTE VIA FACEBOOK

Deixe uma resposta