Parauapebas mantém posto de cidade que mais arrecada CFEM no Brasil – Portal Canaã

Parauapebas mantém posto de cidade que mais arrecada CFEM no Brasil

A cidade de Parauapebas (PA) manteve, em 2017, a posição de cidade que mais arrecadou com a Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM), com R$ 403,1 milhões. Isso mostra um crescimento de 41,2% em comparação com 2016, quando arrecadou R$ 285,4 milhões. Em relação aos Estados, Minas Gerais segue como o maior arrecadador.

A segunda cidade que mais arrecadou com a CFEM, também chamada de royalties da mineração, foi Nova Lima (MG), com R$ 103,4 milhões, queda de 13,1% em comparação com os R$ 119,1 milhões arrecadados em 2016. Assim como em Parauapebas, no município de Minas Gerais a Vale atua na exploração de minério de ferro.

Das as dez cidades que mais arrecadaram CFEM no ano passado, cinco são de Minas Gerais, quatro são do Pará e apenas a décima colocada, Alto Horizonte, em Goiás, aparece entre as principais arrecadadoras, com R$ 27,9 milhões. No município goiano, a Yamana Gold produz ouro.

Marabá (PA), com R$ 94,4 milhões; Itabira (MG), R$ 83,5 milhões; Congonhas (MG), onde mineradoras como a CSN Mineração extraem minério de ferro, R$ 81,1 milhões; Canaã dos Carajás (PA), R$ 71,4 milhões; São Gonçalo do Rio Abaixo (MG), R$ 64,9 milhões; Mariana (MG), R$ 65,8 milhões; e, por fim, Paragominas (PA), onde há extração de bauxita pela Norsk Hydro, com R$ 33 milhões completam o ranking das 10 cidades que mais arrecadaram a compensação no ano passado.

Estados

Assim como em 2016, Minas Gerais foi o Estado que mais arrecadou com a CFEM no ano passado: R$ 777,7 milhões, queda de 9,4% em comparação com o ano anterior, quando arrecadou R$ 858,4 milhões.

O Pará também manteve segundo lugar em arrecadação entre os Estados, com R$ 681,1 milhões, crescimento de 29,3% em comparação com 2016, quando havia arrecadado R$ 562,4 milhões.

Completam os cinco Estados que mais arrecadaram com a CFEM no ano passado Goiás, R$ 86,3 milhões; São Paulo, R$ 56,2 milhões; e Bahia, R$ 39,7 milhões.

Até novembro do ano passado, o Estado que mais teve portarias de lavra publicadas foi Goiás, com 44, seguido por São Paulo, e Paraná, com 31 e 19, respectivamente.Também até o 11º mês de 2017, o número de alvarás publicados no país foi de 8.633, queda de 31,5% em comparação com os onze meses de 2016, quando 12.607 alvarás haviam sido publicados. NMB com informações do DNPM.

COMENTAR VIA FACEBOOK