Parauapebas

Documentário apresenta o rio Parauapebas da nascente à foz

A produção inédita destaca as belezas e potencialidades do rio e alerta para a necessidade de ações integradas que promovam a sua conservação

A Expedição Rio Parauapebas – Conhecer para Conservar da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) rendeu um documentário inédito, com imagens que mostram a força e a beleza do rio que dá o nome ao município de Parauapebas. O filme foi produzido pela Assessoria de Comunicação (Ascom) da prefeitura.

O documentário será exibido na próxima quinta-feira, 9, às 9h, no Circuito Cinemas – Partage Shopping para prefeitos, vereadores, autoridades e secretários de meio ambiente de Parauapebas, Canaã dos Carajás, Água Azul do Norte e Xinguara, municípios por onde o rio passa. Representantes do ICMbio também estarão no evento, assim como outros órgãos e entidades envolvidos com  o meio ambiente.

Foto: Ascom/Semma

O público terá acesso ao filme completo por meio de uma websérie com seis episódios que serão publicados no perfil da prefeitura no Instagram, a partir do dia 09 de setembro. O conteúdo também será disponibilizado para as emissoras de televisão local.

“A gente, na Ascom, acredita que comunicar é muito mais que apenas narrar fatos, também é passar conhecimento, dar vida à informação fria. E nada exemplifica melhor esse conceito que o trabalho que fizemos em parceira com a Semma. O rio Parauapebas é tão onipresente nas nossas vidas que a gente meio que não o vê, no nosso dia a dia. Mas, a galera da comunicação comprou a ideia da galera do meio ambiente e foi pra cima da história de um dos nossos maiores e valiosos recursos, o rio que dá nome a nossa cidade”, destaca Vicente Reis, assessor de comunicação da prefeitura.

Rodolfo Ramos, adjunto da Ascom, colaborou com a produção de um dos episódios que mostra o potencial da pesca esportiva no rio Parauapebas. “Quando eu cheguei em 99, aqui em Parauapebas, víamos muitas espécies de peixe, hoje já diminuiu bastante, mas ainda assim o rio é rico em vida marinha e tem espécies cobiçadas por pescadores de todos os cantos, além disso, estamos na Amazônia, o que fortalece nosso potencial para a pesca esportiva. Um documentário como esse é muito importante, gera impacto e faz a gente refletir sobre a necessidade urgente de unirmos forças para a conservação do rio”, pontua Rodolfo.

Sobre a expedição

A expedição foi conduzida por técnicos da Semma e percorreu vários pontos do rio, da nascente, em Xinguara, até a sua foz, no encontro com o rio Itacaiúnas, em Marabá. As prefeituras de Água Azul do Norte e Canaã dos Carajás, por meio das respectivas secretarias de meio ambiente, deram um apoio fundamental para a expedição.  Os trabalhos em campo começaram dia 10 e seguiram até o dia 29 de agosto deste ano. O rio Parauapebas abastece 86% da população de Parauapebas e tem importância vital para a região de Carajás.

Rio Parauapebas Foto: Ascom/Semma

“Nosso objetivo foi mapear o comportamento do rio, levantar informações para basear estudos e ações integradas em prol da conservação. Em nome da Semma, agradeço a Ascom. Nunca imaginei a equipe a abraçar a causa dessa maneira, a ponto de produzir um material espetacular”, destaca Júnior Silveira, coordenador de fiscalização da Semma e chefe da expedição.

Equipe do documentário

O filme todo foi produzido pelos seguintes profissionais de Parauapebas: Karine Gomes, jornalista e diretora do documentário; Ivan Oliveira, diretor e produtor audiovisual; Chico Souza, cinegrafista; Carlos Germano, social media e apoio na produção; Gleison Amorim, editor de vídeo.

“Essa obra audiovisual sobre o Rio Parauapebas traz em si um registro inédito para história do município. Ter um filme sobre o rio que dá nome a cidade, ainda que seja um recorte sobre ele, é de uma importância imensa para o município, e como o título sugere: conhecer para preservar. Sem dúvida, é o começo de um recontar da nossa própria história, por nós mesmos. É um filme pra instigar em nós o amor, pois quem ama, cuida”, destaca Ivan Oliveira.

“Pra mim foi uma grande honra participar dessa expedição sobre o rio Parauapebas, e ter a oportunidade de capturar imagens belíssimas e impactantes para esse documentário maravilhoso. Foi um desafio profissional imenso, mas também uma espécie de contrapartida para esse município tão especial que me acolheu”, compartilha Chico Souza.

Texto: Karine Gomes / Ascom PMP

Compartilhar
Por
Redação