“Até 2020, toda família de Parauapebas terá um caso de AIDS”, diz Joddal Simon – Portal Canaã

“Até 2020, toda família de Parauapebas terá um caso de AIDS”, diz Joddal Simon

Joddal, ainda frisou que já vem alertando Parauapebas desde 2002 em suas palestras na iniciativa privada e proposições ao Poder Público.

Em entrevista publicada hoje, 02, sobre o dia que se comemora o Dia Mundial de Combate à AIDS, com o ativista e humanista, Joddal Simon, muitos temas foram tratados, alguns até polêmicos, porém realistas, do ponto de vista do Ativista, que fez afirmações contundentes com relação ao cenário de saúde pública voltada para pessoas que vivem com o vírus HIV.

Joddal Simon, que é um dos idealizadores do Instituto Acthivist, criado em 2014 com a finalidade de prestar assistências às pessoas vivendo com HIV/AIDS, especialmente no município de Parauapebas, disse na entrevista que “até 2020 toda família de Parauapebas terá um caso de AIDS”, perguntando sobre o que fazer para reverter esta situação, Simon diz que “ Não há mais o que fazer, apenas proteger as novas gerações” disse ainda que isso  “é angustiante, mas não é surpresa”.

Joddal, ainda frisou que, já vem alertando Parauapebas desde 2002 em suas palestras na iniciativa privada e proposições ao Poder Público. Diz que  “em 2010 de cada 10 pessoas que ele abordava em suas palestras perguntando “se conhecia alguém na família com HIV”, 4 respondiam que sim, disse ainda que “em 2014 esse numero subiu para 7, em 2020 chegará a 100 por cento das famílias Parauapebense”.

Ainda ressaltando o município que Parauapebas, onde atua, em se tratando dos altos índices que o município sempre apresenta nos boletins epidemiológicos, Joddal disse que os problemas são advindos da “falta de políticas públicas em educação, saúde e planejamento sexual e familiar”. Fazendo críticas afirmando que “não temos, enquanto sociedade, projeto para o tema sexo em geral. Nosso limite intelectual além de baixo é medíocre. Temos muitos educadores que lutam e querem esse tema dentro das escolas, mas se a construção dessa política não partir dos gabinetes de prefeito, educação, saúde e assistência social nada vai mudar enquanto governo. Mas quem quer faz, quem não quer faz desculpas.”

Ao falar da cura da AIDS, Joddal apresentou posições contrárias ao consenso que prevalece, disse que “ser curado é apenas o desejo de se livrar do mal e criar uma outra aids, doenças e mazelas”. Enfatizou na questão afirmando que “Desejo que possamos encontrar a cura e não apenas ser curados”.

Brasil

O Boletim epidemiológico HIV/Aids 2017, mostrou que o perfil da aids, nos últimos dez anos, há uma tendência de queda de casos em mulheres e aumento em homens. Em 2016, foram 22 casos de aids em homens para cada 10 casos em mulheres.

Em relação à faixa etária, a taxa de detecção quase triplicou entre os homens de 15 a 19 anos (Maioria em relações homo afetivas), passando de 2,4 casos por 100 mil habitantes em 2006 para 6,7 casos em 2016. Entre os com 20 a 24 anos passou de 16 casos de aids por 100 mil habitantes, em 2006, para 33,9 casos em 2016. Já nas mulheres, houve aumento da doença entre 15 a 19 anos – passou de 3,6 casos para 4,1. Também há crescimento em idosas acima dos 60 anos, passando de 5,6 para 6,4 casos por 100 mil habitantes.

Quanto à forma de transmissão, a doença cresce entre homens que fazem sexo com homens, mudando o perfil, nos últimos dez anos, quando a proporção maior de caso era de transmissão heterossexual. Na comparação a 2006, observa-se aumento de 33% nos casos de transmissão de homens que fazem sexo com homens.

Jorge Clésio /Redação/Portal Canaã

COMENTAR VIA FACEBOOK

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.