Marabá homenageará a Rainha do Rock Brasileiro nesta quinta-feira, 31

Foto: Divulgação

“Foi quando meu pai me disse: Filha, você é a Ovelha Negra da família”. Com esse verso Rita Lee Jones se tornou a Rainha do Rock Brasileiro. Diante desse título, Marabá homenageará a artista, na Praça São Félix de Valois, na Marabá Pioneira.  O Tributo,  será nesta quinta-feira (31), às 19 horas.

Organizado pelo grupo Itatotins Cultural, os “Tributos”, que contam com o apoio da Prefeitura por meio da Secretária de Cultura (Secult), estavam sendo realizados na Biblioteca Municipal, mas devido ao aumento do público, muito de lugar. A coordenadora da Biblioteca, Evilângela Lima destaca que há uma participação muito grande dos jovens. “É um espaço democrático que serve para pluralizar, dando voz aos artistas que não vemos comumente”, ressaltou.

O Grupo Itatotins Cultural tem esse nome para homenagear os rios da cidade Marabá, Itacaiunas e Tocantins. O criador do grupo Luís Holanda, destaca que o tributo veio para fomentar a música brasileira, ocupar os espaços públicos de Marabá e levar aos jovens às músicas que já não são mais tao consumidas atualmente.

Belchior, Raul Seixas, Renato Russo, Vander Lee, Cassia Eller são artistas que já foram homenageados.  O tributo é formado por músicos voluntários, que se prontificam a cantar, tocar e recitar as letras dos artistas escolhidos.

Rita Lee

Nascida em São Paulo no dia 31 de dezembro de 1947, Rita Lee lançou em 1975 o álbum “Fruto Proibido”, que a consagrou definitivamente tanto com o público, quanto com a imprensa especializada. “Ovelha Negra” é a síntese da própria Rita, com toda a sua rebeldia aflorada, acompanhada de um dos melhores solos de guitarra do rock nacional,  essa música é hoje um clássico atemporal.

Rita iniciou a carreira na banda Mutantes em 1966, união que gerou cinco álbuns e músicas memoráveis como “Ando Meio Desligado”. Foi expulsa e iniciou uma parceria com a banda Tutti-Frutti no início da década de 1970. Após conhecer seu atual marido, o também músico Roberto de Carvalho, acabou se separando da banda para formar uma parceria musical com Roberto.

Entre os momentos mais marcantes da carreira dela está o show da primeira edição do Rock in Rio em 1985, entre as suas grandes polêmicas foi presa grávida durante a Ditadura Militar (1964-1985) por porte de drogas. Uma característica marcante de sua personalidade é sempre ser absoluta e brutalmente sincera, por exemplo, nunca escondeu sua queda por entorpecentes.

Nessa próxima quinta-feira (31), venha soltar a imaginação e as fantasias ao som de clássicos como “Mania de você”, “Cor de rosa choque”, “Baila comigo”, “Erva venenosa”, “Amor e sexo”, “Agora só falta você” entre outras pérolas rebeldes e empoderadas.

É a cantora com mais discos vendidos no Brasil, foram 55 milhões. Hoje Rita vive reclusa dos palcos, porém sua voz não se cala, recentemente lançou mais um livro, após o grande sucesso que foi “Rita Lee – uma autobiografia”, best-seller que vendeu mais 200 mil exemplares em quatro meses. Ativista dos direitos dos animais e grande crítica de manifestações de maus-tratos disfarçados de “cultura” como vaquejadas, rodeios e circos, Rita lançou “Amiga Ursa – Uma história triste, mas com final feliz”.

COMENTE VIA FACEBOOK

Deixe uma resposta