Mais de 3 mil metros de malhadeiras foram apreendidos em Marabá ações do defeso da piracema

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
1

Iniciada em 1º de novembro, as ações de defeso da piracema já renderam números consideráveis em Marabá, especialmente no que tange às abordagens fluviais, barreiras em estradas e até verificação do estoque de pescado no comércio de peixe da cidade.

A SEMMA está de olho também no transporte e depósito ilegais de peixes regionais, exemplo de uma residência do Bairro Bela Vista, que foi surpreendida como depósito clandestino de pescado, onde 150 quilos de peixes foram apreendidos no local. Ainda em fiscalização por rio, um barco foi encontrado à beira da Orla de Marabá, às proximidades do bairro Francisco Coelho, cujo proprietário evadiu-se do local, deixando 350 kg de pescado das mais variadas espécies, além da embarcação, o motor e aproximadamente 400 metros de malhadeira.

As ações da SEMMA no defeso da piracema até agora somam 91 abordagens, com uma notificação e um auto de infração no valor de R$ 4.200,00; e muitos apetrechos de pesca apreendidos, totalizando 3070 metros de malhadeira (rede de pesca), 50 armadilhas, duas tarrafas, 19 espinhéis, um barco e um motor. Foram apreendidos ainda quatro tartarugas, dois pássaros e 600 quilos de pescado. Os quelônios foram devolvidos ao rio e os pássaros soltos na natureza, no Parque  Zoobotânico de Marabá. E ainda, o material de pesca apreendido foi destruído, de acordo com as normas legais vigentes.

Veja também:  Jogos do Águia de Marabá no Parazão 2020

Vale ressaltar que todo pescado é doado às instituições de caridade do município. As ações de fiscalização da SEMMA são realizadas com apoio do Grupamento de Proteção Ambiental (GPA) da Guarda Municipal de Marabá.

Fotos: Divulgação

Deixe uma resposta

+ Sobre