Hospital Materno Infantil de Marabá já realizou mais de 3.300 partos em 2019

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Foto: ascom/PMP
Foto: ascom/PMP

recém-nascido Elias é o segundo filho da Érica Alves, de 30 anos, que deu a luz ao caçula da família com 37 semanas de gestação, em um parto cesárea, no Hospital Materno Infantil (HMI). Elias nasceu pesando 2.895 quilogramas, muito saudável e se tornou o xodó da família, que mora no bairro da Liberdade.

O nascimento de Elias faz parte do registro de nascimentos do HMI, em 2019. Érica conta que a experiência no Materno Infantil foi muito boa e que a atenção dada a surpreendeu. Érica percebeu os primeiros sinais com 36 semanas de gestação, ainda prematuramente. Depois de avaliada por um médico, ela teve de aguardar por mais uma semana, pois a dilatação, de apenas 1 cm, não havia evoluído e o bebê estava bem. “Quando retornei ao hospital, ele pediu pra esperar mais um dia, mas eu não voltei, e aí me ligaram pedindo que eu voltasse para a maternidade em jejum, para fazer o parto cesárea. E o meu milagre nasceu. A equipe foi muito atenciosa o tempo todo, não tenho nada a reclamar”, afirmou a jovem mãe.

O Hospital Materno Infantil (HMI) já ultrapassou o total de 10 mil atendimentos, apenas no que se refere a consultas, em 2019. Por dia, são realizados em média, 400 partos. Até setembro deste ano, a maternidade que é referência na região, já realizou 3.325 partos, sendo a maioria de forma natural. Foram 1.827 partos normais. Mas além de partos, o HMI, oferta serviços de internações, UCI-Neonatal, curetagem, laqueadura e ultrassonografia obstétrica.

De acordo com Fábio Costa, diretor clínico do HMI, mensalmente a maternidade faz cerca de 1.000 atendimentos, sendo 60%, internações que acontecem também para tratamentos clínicos. O médico ressalta que só na UCI, são internadas cerca de 50 crianças por mês, com tratamentos de sucesso, influenciando inclusive, na redução da taxa de mortalidade,  que atualmente é de 1.4, sendo a preconizada pela Organização Mundial de Saúde para o HMI seria de 2,2. “Isso é graças ao trabalho de toda equipe. Nós agora temos partos humanizados, com a família participando nesse momento mágico da mulher. E estamos tentando melhorar cada vez mais. Em breve teremos nossa UTI Neonatal. Sempre fazemos treinamento com o pessoal, cursos com as mães, temos o banco de leite, enfim é um trabalho muito realizador”, destaca o diretor.

Além disso, segundo o médico, o HMI deixa as portas abertas para a população. As mães podem conhecer a maternidade antes mesmo do parto. As mulheres também podem contribuir com o bom atendimento fazendo o pré-natal regularmente.

Deixe uma resposta

+ Sobre