Fiscalização apreende caminhões com madeira ilegal no sudeste do Pará

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Foto: Ascom/SEMAS
Foto: Ascom/SEMAS

Em mais uma ação de fiscalização ambiental integrada na Região do Mosaico Lago de Tucuruí, no sudeste paraense, uma equipe formada por técnicos do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio), fiscais da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), militares do Comando De Policiamento Regional da PMPA e da secretarias municipais de meio ambiente apreendeu três caminhões carregados com madeira. Os motoristas trafegavam na madrugada de quinta-feira (28), pela rodovia PA-263, num trecho próximo ao município de Breu Branco.

No primeiro veículo, foram encontradas cerca de 950 estacas de madeira do tipo acapu. O motorista chegou a apresentar a documentação exigida para o transporte da madeira, mas os fiscais da Semas perceberam que se tratava de uma fraude ao checar os dados. “Nós consultamos o documento virtualmente e vimos que as datas previstas no não eram a mesmas que constavam no sistema. Então, apreendemos a carga e conduzimos o motorista à delegacia do município mais próximo”, contou o fiscal da Semas, David Oliveira Luz.

 

Os outros dois caminhões que também foram apreendidos trafegavam na mesma estrada. Cada veículo transportava cerca de 20 toras de diversos tipos de madeiras. Nenhum dos dois condutores apresentou a documentação necessária e, por isso, ambos foram detidos e encaminhados à delegacia.

Veja também:  Prefeitura de Curuá (PA) lança concurso público para 150 vagas de níveis Fundamental, Médio e Superior

Caça e Pescado – Gerente do Mosaico Lago de Tucuruí, Unidade de Conservação (UC) gerida pelo Ideflor-bio, Mariana Bogéa informou que uma outra equipe em operação, atuando na área formando uma barreira de fiscalização, fez a apreensão de animais de caça, sendo duas pacas, tatus e quatro armas de fogo em Tucuruí.

“Os infratores foram conduzidos à delegacia da cidade, onde foram feitos todos os procedimentos necessários, tanto administrativos quanto criminais”, disse a gerente, acrescentando que, durante as operações, foram apreendidos ainda 300 quilos de tucunaré, pescado que foi doado para três instituições de Tucuruí.

“A ação continua, dando prosseguimento à operação do período de defeso. Uma parte do pescado também foi doada às famílias que residem no entorno do lixão de Tucuruí”, frisou Mariana Bogéa.

As apreensões resultam do trabalho de fiscalização do período de defeso do pescado, que iniciou em 1º de novembro e segue até o dia 28 de fevereiro de 2020, na Bacia do Rio Tocantins/Gurupi, sendo regulamentado pela Instrução Normativa Interministerial N° 13, de 25 de outubro de 2011.

Mosaico Lago de Tucuruí – Foi criado pela Lei Estadual nº. 6.451, de 8 de abril de 2002, sendo uma região constituída por três Unidades de Conservação: a Área de Proteção Ambiental (APA) Lago de Tucuruí e as Reservas de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Alcobaça e Pucuruí-Ararão, compreendendo os municípios de Tucuruí, Breu Branco, Goianésia do Pará, Jacundá, Novo Repartimento, Nova Ipixuna e Itupiranga.

Veja também:  Empresa de beneficiamento de açaí do Paraná vai implantar unidade em Benevides no Pará

 

Deixe uma resposta

+ Sobre