Em Curionópolis, famílias do acampamento Frei Henri sofrem atentado – Portal Canaã

Em Curionópolis, famílias do acampamento Frei Henri sofrem atentado

O caso aconteceu na madrugada deste sábado, 19. Famílias que ocupam a fazenda Fazendinha foram atacados com tiros e bombas, segundo o MST. Até o pasto teria sido queimados com o intuito de tirá-los do local.

Famílias do acampamento Frei Henri, localizado na fazenda Fazendinha, em Curionópolis, sofreram um atentado em tentativa de desocupação da terra na madrugada deste sábado (19). De acordo com o Movimento dos Sem Terra (MST), o ataque foi promovido por dois latifundiários que se intitulam proprietários da terra. Até o momento não houve registro de feridos.

Segundo o MST, as famílias do acampamento foram surpreendidas por pistoleiros na sede da Fazenda Fazendinha, que atiraram, jogaram bombas e queimaram o pasto. Acuados, os trabalhadores rurais interditaram a rodovia PA-275 em forma de protesto. A equipe de reportagem do Portal Canaã esteve no local, as famílias queimaram pneus e interditaram durante duas horas, formando uma fila gigantesca de veículos entre os municípios de Parauapebas e Curionópolis.

Na tarde do sábado, a Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Pará recebeu a informação de que o Acampamento Frei Henri, localizado em Curionópolis, estaria sofrendo atentados por parte de grileiros que ocupam a fazenda Fazendinha. No dia 18 de julho, os deputados estaduais Carlos Bordalo (PT), Lélio Costa (PCdoB) e Ozorio Juvenil (PMDB), respectivamente presidente e membros titulares da Comissão de Direitos Humanos da Alepa, estiveram em Marabá e Curionópolis, para realizar uma escuta pública sobre as ameaças contra os trabalhadores, nos Acampamentos do MST Hugo Chávez (Marabá) e Frei Henri (Curionópolis). A diligência foi acompanhada pelo presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB/Pará, o advogado José Neto.

Em nota oficial, a Comissão de Direitos Humanos da Alepa manifestou preocupação com o clima de tensão que toma conta da área. Leia a nota na íntegra:

Desde a manhã deste sábado, 19 de agosto, um grupo armado ligado a produtores rurais ocupou a sede da fazenda “Fazendinha”, no município de Curionópolis. A área está sob forte tensão e há ameaça de expulsão dos trabalhadores rurais do acampamento Frei Henri, localizado às margens da PA 155, e que aguarda a homologação de assentamento pelo INCRA.

Segundo decisão da Justiça Federal, o imóvel é de propriedade do Incra, que aguardava desde a última quinta feira, dia 17, que o mesmo fosse desocupado.

Alerto aos responsáveis pela Segurança Pública do Estado e da União, em especial a Polícia Federal, para que mobilizem todos os esforços de pacificação deste iminente conflito para que o Estado não seja marcado por mais uma tragédia, a exemplo do que ocorreu em Pau D’Arco e em Eldorado dos Carajás.

 

COMENTAR VIA FACEBOOK

Deixe uma resposta