CURIONÓPOLIS: Exploração de ouro em Serra Pelada pode ser retomada – Portal Canaã

CURIONÓPOLIS: Exploração de ouro em Serra Pelada pode ser retomada

, Foto: Jorge Vieira

Nessa quarta-feira (20), o prefeito de Curionópolis, Adonei Aguiar, participou de uma importante reunião com a diretoria da Cooperativa de Mineração dos Garimpeiros de Serra Pelada (Coomigasp) e representantes da empresa canadense Annapurna, interessada em investir na mineração de Serra Pelada.

A expectativa é que a exploração de ouro, de forma mecanizada, possa ocorrer de fato desta vez. Participaram do encontro, além do prefeito e do presidente da Coomigasp, Josie Torres, e sua diretoria, o presidente da Câmara Municipal de Curionópolis, o vereador Nonato Maranhense, o vereador Paulo Higino e secretários da gestão municipal, Hailton Curcio e Jorge Vieira.

“O empreendimento em Serra Pelada foi paralisado em 2012, já na fase final de implantação e depois de quase R$ 300 milhões de dólares investidos. Após seis anos temos novamente a oportunidade da extração mecanizada do ouro de Serra Pelada, por meio de uma nova tentativa, agora pela empresa canadense Annapurna, que está adquirindo as ações da antiga parceira Colossus Minerals InC. e fará um levantamento de passivos a serem resgatados, só então oficializará uma proposta ao negócio mineral”, informou o prefeito Adonei Aguiar.

Comigasp, Annapurna e governo municipal acertaram durante a reunião o compromisso de colaborar no apoio às demandas técnicas, jurídicas e políticas necessárias para o avanço das negociações.

Ficou encaminhada ainda na reunião a elaboração de uma carta de intenções sobre as responsabilidades de exploração da mina de Serra Pelada, estudo da viabilidade econômica e visita aos órgãos reguladores para fins de análise técnica e jurídica sobre as condições do acordo.

Histórico da tentativa de exploração mecanizada do ouro em Serra Pelada

A primeira tentativa de fazer a extração mecanizada do ouro de Serra Pelada ocorreu a partir da parceria entre a Coomigasp e a empresa canadense Colossus, firmada em 2011 e que deu origem à empresa Serra Pelada Companhia de Desenvolvimento Mineral (SPCDM), detentora da portaria de lavra, documento concedido pelo governo federal que permite a retirada de minério do local de forma mecanizada.

Na parceria, foi acordado que a Colossus teria 75% de participação na SPCDM e a Comigasp 25%. Com a falência da Colossus canadense, maior acionista, a SPCDM entrou nos ativos da empresa. Mais tarde a Sandstorm Gold adquiriu a participação da Colossus e hoje é a maior acionista.

A Annapurna é uma empresa de investidores em projetos minerários no mundo e está disposta a negociar com a Sandstorm a compra dos ativos da SPCDM, e assim retomar o projeto da mina de Serra Pelada, beneficiando a população local. Foi a primeira visita in loco dos representantes da Annapurna para conhecer de perto a mina, embora os contatos já tinham sido iniciados no segundo semestre do ano passado com a Coomigasp.

Texto: Karine Gomes

COMENTAR VIA FACEBOOK

4 comentários:

  1. Mais um prefeito e presidentevda cooperativaque vão sair milionário desta triste cidade, sempre depenada por esses gatunos.
    Vejam só, o garimpeiro não foram citados nesta negociata. Bando e fdp.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.