Celpa muda de nome e agora é Equatorial Energia Pará

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Talão de Energia | Foto: Jorge Clésio

Equatorial Energia Pará. É como, agora, é chamada a distribuidora de energia elétrica paraense. Em termos práticos, a evolução da marca significa que a empresa passará de forma gradativa por uma mudança de identidade visual em todos os seus produtos, nos ambientes físicos e digitais. Mais do que isso, a companhia quer firmar a entrada em uma nova era, estabelecendo uma nova relação com os clientes, baseada em gentileza, cortesia, entregas e empatia.

O presidente da Equatorial Energia Pará, Marcos Almeida, explica que “Em todos esses anos, enquanto Celpa, enfrentamos muitos desafios, mas com determinação, um modelo de gestão vencedor e mais de R$ 5,7 bilhões em investimento, conseguimos avanços em diversas áreas. Então, essa mudança celebra essas conquistas e, principalmente, marca a entrada em uma nova era, em que faremos muito mais pela melhoria dos serviços, desenvolvimento do Estado, responsabilidade social e valorização da Cultura do Pará”, diz Marcos.

Equatorial Energia Pará e as novidades imediatas 

Melhorias no atendimento

Ainda de acordo com o presidente, em um cenário de muito trabalho, sempre há necessidades de melhorias e mesmo com todos os avanços, há o entendimento de que é hora de mudar para construir uma nova relação com os Paraenses. “Para marcar o início da evolução, será apresentado uma série de novos produtos para os consumidores dentro do ambiente digital, como um site totalmente reformulado, um aplicativo para plataformas móveis e atendimento via WhatsApp. Essas inovações entrarão em operação ainda nesta primeira quinzena de dezembro e devem impulsionar de forma assertiva a qualidade de atendimento aos serviços da empresa”, afirma.

Ações sociais 

Até o final do ano, a Equatorial Energia Pará ainda deve fazer a troca de mais de 3 mil geladeiras de famílias baixa renda do Estado. As ações já começaram em vários bairros da Região Metropolitana de Belém e devem partir para outras cidades, beneficiando milhares de pessoas com refrigeradores novos e que economizam energia. Essas ações também fazem a inclusão de famílias no Programa Tarifa Social de Energia, que concede descontos de até 65% na conta de energia.

Em novembro de 2012, o Grupo Equatorial Energia assumiu a gestão da, então chamada, Celpa. De lá para cá, houve um grande destaque em vários indicadores de qualidade, que inclusive tiraram a empresa da última posição do ranking de qualidade do fornecimento de energia da ANEEL, com base na redução de mais de 77% do tempo em que o paraense ficava sem energia. Outras conquistas estão relacionadas a recuperação financeira da empresa, a priorização por atuações mais sustentáveis e a redução do índice de perdas energéticas

O presidente do Grupo Equatorial, Augusto Miranda, ressalta a importância deste novo momento. “A evolução da marca já ocorreu de forma muito proveitosa nos outros Estados em que atuamos, e temos certeza que aqui no Pará essa mudança também será para melhor, pois vamos reforçar a qualidade dos nossos serviços, a ética, a transparência, o foco no cliente e queremos contribuir cada vez mais com o desenvolvimento dos Estados”, ressalta Augusto.

A mudança de nome é uma evolução da marca e faz parte de um planejamento do Grupo para consolidar, também no Pará, uma mudança de atitude e oferecer ainda mais benefícios à população paraense, com investimentos em tecnologia, responsabilidade social e cultura. O Grupo Equatorial Energia atualmente é responsável pela gestão de mais três companhias de distribuição de energia do país: Equatorial Maranhão, Equatorial Piauí e Equatorial Alagoas.

A empresa já tem várias ações de impacto positivo mapeadas. Ainda neste mês, será feita a conclusão do processo de automatização de 100% das subestações de energia da distribuidora no Pará. Isso quer dizer que todas as subestações da Equatorial Energia Pará poderão ser operacionalizada direto do Centro de Operações Integradas da companhia, otimizando a recuperação do sistema em situações como imprevistos técnicos, por exemplo.

Já em 2020, haverá o maior programa de universalização de energia dos últimos anos, que deve atender um maior número de famílias de zonas rurais do Estado. Além disso, ações como as trocas de geladeiras, programas de reciclagem de resíduos e trabalhos em comunidades ganharão uma nova roupagem e favorecer ainda mais os cidadãos.

Obras importantes para o desenvolvimento do Estado também estão no radar, como é o caso do Tramoeste e da linha de transmissão que dará um reforço importante no atendimento de Belém. Ambas serão realizadas pela Equatorial Transmissão, empresa do Grupo Equatorial, para beneficiar milhares de famílias.

Deixe uma resposta

+ Sobre