BR-163: Bolsonaro recupera 190 km de pista no Pará

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Reprodução / DNIT

O Governo Federal, por meio do Ministério da Infraestrutura (MInfra), finalizou, neste mês de outubro, a recuperação de 190,34 quilômetros de pista na BR-163/PA, no estado do Pará. O investimento total nesses serviços foi de R$ 115.773.549.

“A BR-163/PA é uma prioridade do Governo Federal, é um dos principais corredores logísticos do país, responsável pelo escoamento da safra de grãos que sai do Centro-Oeste, especialmente do Mato Grosso, até os portos do Pará, de onde são exportados os nossos produtos. E investir nesta rodovia, é investir no Brasil”, afirmou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas.

As obras compreendem os três contratos vigentes de recuperação ao longo da rodovia federal. No primeiro, com 102,3 quilômetros de extensão e cortando os municípios de Altamira e Novo Progresso, 45,30 quilômetros foram executados em 2020. No ano passado, outros 57 km já haviam sido feitos no trecho.

O segundo tem uma extensão total de 117,14 quilômetros, e passa pelos distritos de Três Bueiras e Aruri, no município de Trairão, além de cortar o município de Itaituba/PA. Em 2020, as equipes do DNIT recuperaram 100,10 quilômetros – em 2019 foram 17,4 km.

O último contrato, o único ainda em andamento, conta com 138,20 quilômetros de extensão e passa pelos distritos de Castelo dos Sonhos e Cachoeira da Serra, do município de Altamira/PA. Desse total, 44,94 quilômetros foram executados neste ano e 24,40 km em 2019. A previsão é finalizar os 68,86 km restantes em 2021.

  Forças Armadas atenderão indígenas no Pará contra a covid-19

Manutenção – Além das obras de recuperação na BR-163/PA, o estado do Pará conta hoje com 100% de sua malha rodoviária coberta por contratos de manutenção. O objetivo do DNIT é assegurar boas condições de trafegabilidade para os usuários. A rodovia impulsiona a economia, escoando produtos agrícolas pelo Brasil e incrementando a exportação para outros países.

Além dos benefícios para a economia da região, essas obras executadas pelo DNIT na rodovia federal dão mais segurança para aproximadamente seis mil caminhoneiros que trafegam por lá diariamente.

*Com informações da Coordenação-Geral de Comunicação Social do DNIT

Deixe uma resposta

Leia mais