Parauapebas tem jeito!

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Praça da Prefeitura de Parauapebas / Foto: Jorge Clésio

Diversificação das alternativas econômicas e melhoria da sustentabilidade do município.

Projetos de infraestrutura
Projetos sustentáveis economicamente Políticas públicas de qualidade e eficiente para inclusão econômica e social e social , melhorar a qualidade de vida das pessoas.

Sugestões de curto médio e longo prazo para atender as expectativas da população mais vulnerável aos impactos socioeconômicos governando para quem precisa .

Listamos algumas alternativas e diretrizes para apoiar e resgatar a sustentabilidade e o desenvolvimento econômico do município focando a infraestrutura urbana e rural , preservação do meio ambiente e desenvolvimento sustentável com inclusão econômica e social da população mais vulnerável aos impactos socioeconômicos.

Propostas debatidas nas reuniões setoriais com a sociedade civil organizada , líderes comunitários e comunidades rurais

Projetos de infraestrutura financiado através dos royalties da mineração aproveitando o ciclo econômico das commodities minerais com preços competitivos.

Transformar está riqueza e renda e investimentos duráveis no saneamento básico e saúde pública

Centro tecnologia da informação e conhecimento.

Centro de distribuição para produtos de maior valor agregado.

Verticalização da cadeia mineral e centro de pesquisa .

• Plano de recuperação de áreas de preservação Ambiental e gestão de reservas ambientais áreas de preservação permanente via obtenção de créditos de carbono.

Implantação de um plano de gestão com foco na economia florestal , aproveitando o banco de semente da FLONA viveiros de mudas e biodiversidade ;

• Zoneamento ecológico e econômico do município;
o Fomento ao produtor rural a Implantação da rede de assistência técnica rural para aumento da produtividade e lucratividade; e produção de biocombustíveis através da batata doce e produção de etanol e biomassa para razão e agricultura familiar.

Regularização fundiária urbana e regularização das áreas de preservação ambiental;
o Gestão ambiental nas propriedades, com ênfase na gestão de resíduos e gestão hídrica;
diversificação da economia local produtor rural com micro ctedito e inclusão economica;

• Ampliação do sistema de gestão de resíduos sólidos com ênfase no aumento da economia circular;

Fomento a parceiros e investimentos privados na engenharia reversa (o parque industrial da cidade hoje envia para empresas fora do município a reciclagem e reutilização de sucata ).
o Programa junto ao governo estadual para atendimento da norma que determina a coleta de óleo domestico e implanta a cadeia econômica do mesmo no munícipio e com foco em se tornar polo regional;

• Ampliação dos sistemas de gestão de saneamento urbano e rural , profissionalização da gestão (abertura de capital da autarquia e PMI para operação do sistema de água e esgoto do município );

Mapeamento dos manaciais e dos principais recursos hídricos , controle e fiscalização das nascentes e reservas de água (tanto de superfície quanto manciais existentes );

Implantação de reservatórios de regularização para preparação e tratamento de água do Rio Parauapebas

Incentivo e criação de políticas de segurança hídrica, coleta e aproveitamento de água superficiais através de controle e utilização de poços artesianos públicos e privados

Saneamento básico comunidades rurais ;
• Programa de macrodrenagens com mapeamento de áreas de riscos e medidas de controle e elaboração de carta de inundações do município;

Remanegar as populações em áreas de risco de inundações e encostas

• Ampliação e diversificação do uso de áreas públicas de laser; jardinagem e melhoria dos serviços prestados de monitoramento e controle da limpeza urbana.

Inserção do turismo acadêmico e intercâmbio com centros de pesquisa ambiental sobretudo na área de FLONA tanto a nível nacional como regional;

• Elaborar convênio com a EPL (Empresa de pesquisar de energética) para se obter um diagnóstico do potencial de geração de energia no município, sobretudo energia solar e biomassa.

• Programa de incentivo e regularização ambiental e cumprimento da legislação mineral um convênio e implantação do escritório da ANM Agência Nacional de Mineração em Parauapebas ;

Controle e fiscalização da produção mineral na região de Carajás.

Governança na gestão pública dos royalties da mineração
Defesa Civil integrada
Patrulhas de combate à incêndios florestais e centro tecnológico de controle e monitoramento de queimadas

Estas proposta fazem parte de um ano plano estratégico para apoiar e resgatar o desenvolvimento do município focando a capacidade e de trabalho participativo da população e com gestão compartilhada e presença dos agentes públicos e privados na gestão pública para transformar recursos naturais em valor e melhoria na qualidade da população.

Vamos em frente.
Deus no comando.

WJN

Deixe uma resposta

+ Sobre