Vale oferece R$ 6 mil de abono em troca de reajuste salarial e sindicatos recusam a proposta

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A Vale ofereceu R$ 6 mil ao invés de conceder o reajuste salarial de 5% mais índice da inflação  nos últimos meses medido pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), propostos pelo Sindicato Metabase de Itabira e Região. A contraproposta da mineradora foi rejeitada ainda durante as negociações nos dias 17 e 18 de novembro pela Unidade Sindical (grupo que negocia com a Vale).

Segundo o Metabase, a empresa ofereceu o pagamento de um valor compensatório de R$ 1.200,00, mais um  abono compensatório de R$ 3. 560,00, além da 14ª parcela do cartão alimentação de R$ 620,00, paga após a 13ª parcela. Com isso, os trabalhadores receberiam R$ 6 mil em troca do reajuste.
A empresa também manteve as propostas anteriores, com a alteração do percentual de participação dos trabalhadores na Assistência Médica Supletiva (AMS). A Vale propôs um aumento de 5% para os trabalhadores que ganham até R$ 3.016,55 e um aumento de 10% para aqueles que ganham acima deste valor, no entanto a empresa propôs que estas alterações fossem realizadas a partir de 1º de outubro de 2016.

O sindicalista disse que aguarda um posicionamento da mineradora para agendar a próxima mesa de negociações. Os trabalhadores da Vale são representados por dois grupos: Renovação, que tem sete sindicatos, e União Sindical dos Trabalhadores da Vale. Esse é último é formado pelo Metabase de Itabira, Sindicato dos Ferroviários de Vitória-Minas, Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias dos Estados do Maranhão, Pará e Tocantins (Stefem) e pelo Sindmina do Rio de Janeiro.

Redação do Portal Canaã com fotos e  informações de METABASE.

Deixe uma resposta

Leia mais