18/02/2021 04/03/2021

Com energia cortada, pastora evangélica ganha 20 mil no Prêmio Facim

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Pastora Elielma do Socorro, ganhadora do Prêmio / Foto: Silvia Lopes

Em plena semana da mulher, eis uma história de fé, a história da Elielma do Socorro do Espírito Santo Sampaio, o nome é tão grande quanto a sorte que a acompanha.

A pastora evangélica que atravessa um período de tribulação com contas em atraso e sem dinheiro pagar, estava com a energia da igreja que dirige e de sua residência cortada há cerca de cinco dias.

Sem ter a quem recorrer e sem um centavo no bolso, a mulher juntou as últimas moedas que tinha para adquirir um bilhete do Prêmio Facim que custa R$10, o dinheiro não foi suficiente.

O sábado já estava finalizando e as vendas encerrando quando a pastora chegou em um ponto de venda do Prêmio Facim, e com o dinheiro que pegou emprestado com a nora, adquiriu a única cartela que ainda restava.

No domingo, 01, a mulher que mora de aluguel e não sabia de onde tiraria o dinheiro para quitar suas dívidas, deu um jeito de ligar uma televisão no quintal da casa e, como de costume, reuniu familiares e amigos para acompanhar o sorteio.

De bola em bola, a Elielma que acreditava que aquele era o seu último grito de misericórdia, via as suas chances aumentarem.

“Eu sai procurando todas as moedas que tinha aqui por casa para poder comprar a cartela, porque eu compro desde que o Facim chegou na cidade, só que nesse último sorteio eu não tinha dinheiro. O dinheiro que eu juntei não dava, peguei emprestado e fui comprar. Comprei na fé porque eu não tinha mais a quem recorrer. Em nenhum momento eu perdi minha fé. Fiquei marcando número por número e acreditando que ali estava o meu socorro. Eu falei para minha nora que iria pagar o dobro do que ela havia me emprestado”.

E foi, a pastora foi contemplada com uma quantia de R$20mil. Acreditando e sem acreditar, tudo junto e misturado, ela apenas agradeceu a Deus.

“Eu sempre acreditei que minha hora iria chegar e chegou. As pessoas falavam que eu não iria ganhar, mas eu me mantive firme em minha fé e meu dia chegou. Eu só tenho a agradecer ao meu Deus por esse prêmio”.

Agora a dona Elielma e a família já não dormem mais no escuro. Com o dinheiro, ela pôde quitar suas dívidas, a energia foi religada e o aluguel do local onde mora e congrega está com o pagamento bem adiantado. “Já paguei as contas, os dois talões de energia que estavam vencidos, água, adiantei o aluguel e agora vou fazer algumas coisas que eu tinha vontade e antes não podia porque o dinheiro não dava”.

  Em nova onda, Canaã tem 27 novos casos de Covid-19 e 36 suspeitos

Deixe uma resposta

Leia mais