Resultados do Enem 2019 serão divulgados em 17 de janeiro, segundo INEP

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Os resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 serão divulgados no dia 17 de janeiro de 2020. As notas individuais poderão ser acessadas pela Página do Participante no portal e no aplicativo do Enem, após login com CPF e senha. Para os “treineiros”, aqueles que não irão concluir o ensino médio em 2019, o boletim individual será publicado em março de 2020.

Em 2020, o exame contará com mais uma novidade: o Enem Digital. No primeiro ano, a aplicação ocorrerá em modelo-piloto. A implantação será progressiva, com previsão de consolidação em 2026. As primeiras aplicações digitais serão opcionais. Os participantes poderão escolher, no ato de inscrição, pela aplicação-piloto no modelo digital ou pela tradicional prova em papel. O modelo digital será aplicado para 50 mil pessoas em 15 capitais do país.

Uso das notas – A aplicação do Enem 2019 transcorreu sem ocorrências significativas. No primeiro dia, 3 de novembro, foram avaliados os conhecimentos em ciências humanas e suas tecnologias, e linguagens, códigos e suas tecnologias, além da redação. No segundo domingo, 10 de novembro, as provas foram de ciências da natureza e suas tecnologias, e matemática e suas tecnologias. Após a divulgação das notas, os participantes irão pleitear as vagas nas universidades do país. As principais formas de usar a nota do Enem 2019 para ingressar em uma faculdade são:

Sisu: Pode fazer a inscrição no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), no primeiro semestre de 2020, o estudante que participou do Enem de 2019 e obteve nota na redação diferente de zero. Ao efetuar a inscrição, o candidato deve escolher, por ordem de preferência, até duas opções entre as vagas ofertadas pelas instituições participantes do Sisu. Durante o período de inscrição, o candidato pode alterar suas opções.

ProUni: A bolsa de estudo do Programa Universidade para Todos (ProUni) é um benefício concedido na forma de desconto parcial ou integral sobre os valores cobrados pelas instituições de ensino privadas e refere-se à totalidade das semestralidades ou anuidades escolares. Para concorrer a essas bolsas, é necessário que o estudante não tenha diploma de ensino superior. Além disso, ele precisa ter participado do último Enem e obtido 450 pontos na prova objetiva sem zerar a redação.

Fies: O novo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) está dividido em duas modalidades, possibilitando juros zero a quem mais precisa e uma escala de financiamento que varia conforme a renda familiar do candidato. Na primeira modalidade, o novo Fies ofertará vagas com juros zero para os estudantes que tiverem uma renda per capita mensal familiar de até três salários mínimos. A outra modalidade de financiamento, denominada P-Fies, é destinada aos estudantes com renda per capita mensal familiar de até cinco salários mínimos.

Ingresso direto: Para realizar o ingresso direto em uma faculdade particular, o estudante não precisa realizar provas nem pagar taxas, apenas se inscrever (no site ou diretamente na faculdade) e aguardar o resultado da seleção. Para participar, é necessário que o estudante tenha feito alguma edição do Enem desde 2010 sem zerar nenhuma das provas.

Universidades portuguesas: Os resultados individuais do Enem podem ser usados nos processos seletivos de instituições de educação portuguesas. Mais de 40 universidades, institutos politécnicos e escolas superiores têm acordo interinstitucional com o Inep, que garante acesso facilitado às notas dos estudantes brasileiros interessados em cursos de graduação em Portugal. Cada instituição define as regras e os pesos para uso das notas.

Acesse a Página do Participante

Deixe uma resposta

Leia mais