R$62 milhões: Confira as empresas que já foram beneficiadas pelo Fundo de Desenvolvimento de Canaã

Levantamento exclusivo da série "Fundo de Desenvolvimento"
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Feira do Produtor de Canaã dos Carajás - Sede da Semdec / Foto: Jorge Clésio

O Fundo Municipal de Desenvolvimento Sustentável de Canaã dos Carajás – FMDS, já beneficiou 62 empresas desde o ano passado, segundo levantamento do Portal Canaã.

O valor oriundo dos 5% da receita dos Royalties da Mineração está aplicado em poupança e já tem acumulado R$62.028.806,38. Deste valor, R$3,8 milhões já estão comprometidos com empresas do município que requereram o empréstimo com juros baixos. (Veja lista abaixo)

Hoje, o fundo atende 3 modalidades: trabalhadores ruais, mei e micro empresas, que podem requerer para comprar de bens ou mercadorias.

Para pagar os investimentos de volta ao Fundo, as empresas beneficiadas seguem uma taxa de juros anual, baseada na taxa Selic, que está a 2,75% hoje. O valor a ser obtido depende da modalidade escolhida.

  Moradores da Vila Bom Jesus enfrentam descaso com energia elétrica
  Boletim de Covid-19 desta quarta-feira(14) em Canaã dos Carajás

Confira as 62 empresas atuais que já foram contratadas pelo Fundo de Desenvolvimento:

Interessados em usar o fomento para atividades econômicas podem solicitar através do site: https://sites.google.com/view/semdec-canaa/fmds


Procurada pelo Portal Canaã, a secretária de Desenvolvimento Econômico, Fernanda Ferreira, diz que secretaria vem trabalhando para agilizar cada vez mais novos processos.

A secretária criou o que chama de “Balcões de Atendimento”, onde trata os processos por modalidade separadas e dá um atendimento mais direcionado até a finalização do processo.

“Agora, para cada modalidade nós temos um balcão específico. Assim o atendimento se torna mais rápido.” enfatizou Fernanda.

Sobre a forma de pagamento aos beneficiados, que não recebe o dinheiro em mãos e sim o pagamento de bens ou mercadorias, a secretária salientou que a lei não permite pagamentos diretos, como fazem os bancos, pois o dinheiro é receita pública.

“O dinheiro é público e temos que ter todo respaldo legal possível”, pontuou Fernanda.

Para efeito de comparação, durante todo o período, 255 processos foram iniciados na secretaria; mais de 50 não retornaram mais; 33 desistiram; menos de 10 foram negados, os demais estão em processo.

A partir de 2021, com a criação dos balcões direcionados para melhor atendimento, só se tornam processos as empresas que apresentam todas as documentações. Até o momento, foram protocolados 7 novos processos.

 

Deixe uma resposta

Leia mais

Royalties recebidos em 2021