Opinião: O amor vai derrotar Bolsonaro nas urnas


Foto: Reprodução
O amor vai derrotar Bolsonaro em 2018. Não resta dúvidas de que haverá carnavais melhores, bacanais maiores, brilho, purpurina, beijos gays, beijos triplos, amores ao sul, ao norte, ao leste e oeste. O amor vencerá e todo o ódio espalhado por essa criatura vai definhar, vai sumir… Já não há espaço, tempo, saco pra aventureiros despreparados, pra militar pé-de-chinelo e pra chapa nazifascista… Mourão, Mourão, no Brasil golpe não haverá mais não.
O amor há de vencer a eleição; facas não, atentados não, derramamento de sangue não… tanta gente já sangrou pelo mesmo ódio que Bolsonaro prega e não há razões para que se leve adiante tanta podridão, tanta escrotidão; o fascismo não passará e o dia do basta será na festa das urnas, na festa da purpurina, dos beijos gregos, troianos, sensuais. O amor vencerá.
O amor das mulheres, como a Nath, de Sampa, e a Isa, de Belém, que, igual a tantas, disseram não ao mito, não ao retrocesso, não ao ódio, não à incapacidade de empatia. Só consigo amar cada uma de vocês por tanta coragem de renunciar às escolhas que parecem ser mais fáceis e a nossa luta é a mesma e a gente acorda cedo, escuta o galo cantar e vai à luta pra não deixar nunca mais o nosso país morrer.
A gente vai vencer. E quando a digo “a gente” não digo que é a esquerda ou direita ou centro; falo das pessoas de bem que, de fato, amam o Brasil e não o entregarão nas mãos do despreparo. Essa gente de bem que não mama por 30 anos no governo, que não usa funcionário fantasma, que nem tem auxílio moradia… tem gente, no meio da gente, que passa fome, passa frio, passa sede e é por essa gente que o amor precisa vencer.
Nath, Isa… Que saudades dos carnavais que a gente viveu, dos porres que a gente tomou, das saudades que a gente viveu… Era tudo mais limpo quando não tinha ódio, era tudo mais fácil. Não tinha esse sangue nas ruas, nem facadas, né? Que saudade dos blocos de rua, da purpurina, do carnaval…
Lamentei a facada e desejo cadeia ao culpado. E, sim, Bolsonaro precisa ser derrotado nas urnas, de forma democrática, pra que essa massa nazifascista entenda, de uma vez por todas, que o ódio não tem morada no Brasil.
Já não há mais amores, nem as esbórnias de antigamente, mas a gente vai ter a poesia de volta, pois a gente aprendeu, lá atrás nas aulas de história, que ‘amanhã vai ser outro dia, amanhã vai ser outro dia’ apesar de você insistir em ser o que há de pior, Bolsonaro.
O amor vai vencer. Baixem as armas. Volte logo, Jair! Venha aqui para fora, para os debates, e verás, de pé, a tua derrota. A democracia vive, apesar de tanto sangue, apesar de tanta saliva dizendo que não.
A verdadeira gente de bem vai destruir o mito nas urnas, sem faca, sem armas e sem ódio no coração.
Por. Kleysykennyson
COMENTAR COM FACEBOOK