Círio de Nazaré, a maior festa religiosa do Brasil, uma celebração de Fé, Amor e Devoção do povo paraense.

O Círio de Nazaré é uma celebração religiosa que ocorre há mais de dois séculos, na cidade de Belém do Pará, em devoção a Nossa Senhora de Nazaré. Considerada a maior manifestação religiosa Católica do Brasil e um dos maiores eventos religiosos do mundo, a festa de Nossa Senhora de Nazaré reúne milhares de pessoas de todos os lugares em seus 15 dias de festividades, e principalmente na maior procissão que percorre vários quilômetros, ocorrendo sempre no segundo domingo de outubro.

A festividade de nossa senhora de Nazaré é um acontecimento que envolve, direta ou indiretamente, toda a população paraense, estendendo sua influência para além dos limites do estado do Pará. Esta linda e grandiosa festa religiosa é registrada desde 2004 como Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan),e em dezembro de 2013, foi declarado pela UNESCO, Patrimônio Cultural da Humanidade. Neste contexto podemos reconhecer com muito orgulho a importância e representatividade cultural do círio de Nazaré para o estado do Pará.

A origem do Círio e da Festa de Nazaré é relatada nos documentos em forma de lendas e mitos, apoiada a fatos históricos. É difícil separar o mito da história documentada, sendo assim, a devoção à Virgem de Nazaré, em Belém, começou por volta de 1700, quando um caboclo chamado Plácido José dos Santos caminhava nas matas da estrada de Belém do Pará, mais precisamente no Utinga, hoje Avenida Nazaré, quando descobriu entre pedras cobertas por plantas, às margens do igarapé Murutucu (localizado atrás da atual Basílica de Nazaré), uma imagem da Virgem de Nazaré (hoje tida como a original). Plácido levou-a para casa e, no dia seguinte, ao acordar, viu que a imagem havia desaparecido. Assustado, correu até o local onde a encontrara e percebeu que a imagem havia “voltado” para o mesmo lugar.

O fenômeno repetiu-se várias vezes, até que o governador da época mandou que a imagem fosse levada para a capela do Palácio do Governo, onde ficou guardada pelos soldados, que passaram a noite em vigília, para impedir que alguém ali penetrasse ou de lá saísse. Mas, no dia seguinte, a santa foi de novo encontrada às margens do igarapé, no mesmo lugar para onde sempre retornava, por seus próprios meios.

Para atender aos desejos da santa, Plácido resolveu então construir uma pequena capela para abrigar a imagem. A notícia do “milagre” espalhou-se rapidamente, atraindo para o local onde a imagem da santa estava os habitantes da cidade. A cada ano aumentava o número dos fiéis que iam até a capela a fim de rezar, agradecer e ofertar objetos de cera representando membros do corpo humano ou retratos, como forma utilizada de demonstrar o reconhecimento por graças alcançadas – aos pés do altar.

Nos dias de hoje, as festividades do Círio de Nazaré são chamadas comumente de quadra nazarena, pois os festejos começam bem antes da procissão principal, realizada sempre no segundo domingo de outubro, e se prolongam durante 15 dias. A festa Nazarena foi sendo ampliada, agregando uma série de outras celebrações, tais como:

Fonte: pasturnazare.wordpress.com
  • Traslado

Esta procissão ocorre ao longo do seguinte percurso: a imagem de Nossa Senhora de Nazaré sai da Basílica de Nazaré pelas ruas da cidade de Belém, passando pela Almirante Barroso e BR-316 até a igreja matriz, no município de Ananindeua, cidade vizinha a Belém. Este percurso é feito em carro aberto, onde Nossa Senhora recebe inúmeras homenagens.

  • Romaria Fluvial

Acontece em um dos principais rios que cerca a cidade de Belém, baia do Guajará, onde a imagem da Santa é levada de barco e seguida por inúmeros outros barcos, iates, canoas, todos muito ornamentados. O percurso acontece da orla de Icoaraci, distrito de Belém, até a escadinha das docas, podendo levar até 5 horas de duração. Ao chegar no cais do porto da cidade, é recebida por uma multidão e outras homenagens se seguem.

Fonte: noticias.bol.uol.com.br
  • Moto-Romaria

Esta Romaria ocorre por volta das 11 horas da manhã do sábado, logo após a chegada da imagem da Santa ao cais de Belém. A partir deste momento começa a procissão chamada Moto-romaria, na qual a imagem segue seu trajeto em carro aberto, agora seguida por fiéis em veículos como: motos e outros, que buzinam incessantemente, anunciando a passagem da Santa. A Romaria se estende pelas ruas da cidade até o Colégio Gentil Bittencourt, onde outra multidão de fiéis esperam a Imagem. E à noite, logo após a missa, ocorrerá o início da Trasladação.

Fonte: www.folhadecampolargo.com.br
  • Trasladação

Esta procissão ocorre no período da noite que antecede o círio. A trasladação como é chamada, é uma das mais bonitas celebrações da quadra nazarena pois os romeiros carregam em suas mãos velas acessas, iluminando o caminho da procissão. Simbolicamente a trasladação visa recordar a lenda do descobrimento da imagem e o retorno ao local de seu primeiro achado. Nesta cerimonia a Berlinda (carro onde é levada a imagem de Nossa Senhora) é utilizada, num trajeto em sentido inverso ao do Círio.

Fonte: m.diarioonline.com.br
  • Procissão do Círio

Esta procissão é a maior de todas as celebrações da festividade de Nazaré. Atualmente o círio reúne centenas de milhares de fiéis, em um cortejo que, em épocas recentes, chegou a durar cerca de nove horas e que hoje, devido a uma melhor organização e planejamento por parte da diretoria da festa, demora bem menos, percorrendo uma distância de cerca de cinco quilômetros entre a Catedral da Sé e a Basílica de Nazaré. A celebração é dividida em três momentos: o Círio propriamente dito – evento iniciado às seis horas da manhã com a celebração de uma missa, após  os fiéis se postam nas ruas ao longo do trajeto. Às sete horas, o Arcebispo conduz a imagem de Nossa Senhora até a Berlinda, para dar início ao Círio. Antigamente e até o início dos anos 2000, chegava ao destino por volta das duas horas da tarde. Hoje, isso acontece antes mesmo do meio-dia. A imagem chega à Basílica de Nazaré, sendo retirada da Berlinda para a celebração litúrgica.

Fonte: g1.globo.com/pa/para/cirio-de-nazare/2017
  • Culinária

Assim como no natal, onde enfeitamos nossas casas para festejar o nascimento do menino Jesus, no círio de Nazaré, os paraenses também decoram pequenos altares domésticos em seus lares. O movimentado Mercado do Ver-o-Peso, supermercados, bancos, instituições governamentais e meios de comunicação também são preparados para a passagem da santa. No Pará, a festa do Círio de Nazaré é conhecida como o Natal dos Paraenses, tendo um farto banquete de comidas típicas que é preparado durante os dias de celebração.

Um dos pratos típicos desta época é a maniçoba, feita à base da folha de mandioca que por ser tóxica precisa ser fervida durante sete dias e sete noites para ser consumida. Seu caldo grosso e escuro, temperado com linguiça, paio e carne de porco, lembra muito a feijoada – daí ser chamada de “feijoada paraense”.

Outro prato típico é o pato no tucupi, no qual a ave é cozida junto ao soro da mandioca brava. A preparação é servida com jambu, folha de sabor acentuado que adormece a língua. Em quase todas as casas dos paraenses é oferecido os dois pratos.

Fonte: http://jboscocartuns.blogspot.com.br

Arraial de Nazaré

É muito comum em várias festividades religiosas um espaço destinado para diversão e descontração da população que frequenta as celebrações religiosas. Sempre há uma área destinada às barraquinhas de comidas típicas, bebidas, jogos e bazar. Essa área é chamada Arraial. Na Festa do Círio de Nazaré, esta área fica instalada na Praça Santuário, além das opções clássicas de alimentação e diversão do Arraial, há também um parque de diversões funcionando durante os festejos do círio.

Fonte: g1.globo.com/pa/para/cirio-de-nazare/2017/noticia

O Círio de Nazaré ocorre também em outras regiões do estado, como exemplo têm-se a festividade de nossa senhora de Nazaré realizada na cidade de Marabá-PA, a qual acontece pela 37ª vez e esse ano a procissão se realizará no próximo domingo (15).

São esperadas mais de 200 mil pessoas para a grande procissão segundo a coordenação do círio. A celebração de nossa senhora de Nazaré nesta região é considerada uma das maiores do estado e atrai devotos de várias cidades da região sul e sudeste do Pará, que fazem homenagens a nossa senhora de Nazaré pelas ruas de Marabá. O percurso da procissão dura em média 4 horas, com fiéis romeiros dando demonstrações de fé, devoção e agradecimento á padroeira dos paraenses.

Fonte: www.diarioonline.com.br

A festividade de Nazaré trata-se de uma festa religiosa com mais de dois séculos de história que tem em seu pilar a celebração e reafirmação da fé a Nossa Senhora de Nazaré. Sabemos a importância deste grandioso evento religioso para todo estado do Pará e Brasil, pois esta evangelização religiosa de maneira geral cria oportunidades de convivência e comunhão com Deus, sendo extremamente importantes para a sociedadeparaense. Proporcionando esperança, respeito e sentido para a vida de seus devotos.

COMENTE VIA FACEBOOK

Deixe uma resposta