Vale e Governo do Pará assinam ordens de serviço para a construção das Usinas da Paz

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Representantes do governo, da Vale e de empresas cotratadas reunidos

A Vale e o Governo do Pará celebraram na última sexta-feira (13) mais um marco do Programa Territórios pela Paz. A data marcou a assinatura dos contratos com as empresas que vão executar a construção das Usinas da Paz em quatro bairros da Região Metropolitana de Belém e uma unidade no município de Parauapebas, atendendo ao compromisso com a segurança e desenvolvimento dos municípios onde atua. Fruto do acordo de cooperação técnica com a Vale, deverão ser construídas além dessas cinco usinas, mais uma em Canaã dos Carajás.

Com investimento de R$ 102 milhões, as obras devem iniciar no mês de abril e serão executadas pelas empresas Impax Eireli, Almáa Engenharia e Gonçalves & Dias.

Concebido pela arquiteta Bel Lobo, o projeto arquitetônico se adapta às características climáticas da Região Amazônica, como chuvas durante todo o ano e altas temperaturas. A ideia é criar um projeto que gere empatia com a população local, provocando o empoderamento da estrutura pelos moradores dos bairros atendidos e, consequentemente, o cuidado com o espaço.

O que é o Programa Territórios Pela Paz?

Liderado pelo Governo do Estado, o programa consiste em um amplo esforço do governo estadual para a diminuição da vulnerabilidade social e o enfrentamento das dinâmicas da violência, a partir da articulação de ações de segurança pública e de cidadania.

O que são Usinas da Paz?

São espaços comunitários inclusivos e que vão abrigar o programa estadual Territórios pela Paz (TerPaz). São destinadas para atender as comunidades com oferta de serviços públicos, como cursos e oficinas, além de atividades esportivas e lazer.

Qual o investimento da Vale?

A Vale será responsável pelos projetos executivos e pela construção das Usinas da Paz nos bairros Benguí, Nova União/São Francisco (Marituba), Cabanagem e Icuí Guajará (Ananindeua), na Região Metropolitana de Belém, e nos municípios de Parauapebas e Canaã dos Carajás. A Vale também investiu na equipagem das polícias civil e militar do sudeste paraense para fortalecer a atuação das tropas em missões, além de suporte logístico e material para outras ações de segurança e inteligência das policias civil e militar.

Deixe uma resposta

+ Sobre