Canaã dos Carajás já exportou 1,4 bilhões de dólares em minério de Ferro – Portal Canaã

Canaã dos Carajás já exportou 1,4 bilhões de dólares em minério de Ferro

Cava de Extração do S11D - Foto: Google Earth / Confecção Portal Canaã

A Balança Comercia de Canaã dos Carajás, através da mineradora Vale, já exportou 25,9 milhões de toneladas de minério de ferro na operação S11D no período de janeiro a maio, no município, que já lucra seus de R$178 milhões em royalties nesse período.

As exportações nos primeiros cinco meses somaram US$1,45 bilhão, ante US$1,01 bilhão em janeiro-maio ​​de 2018, segundo o Departamento de Comércio Exterior.

O município está com um saldo positivo de US$1,6 bilhão em relação as exportações e importações, pois o município importou apenas US$21 milhões, no período de Janeiro a Maio deste ano.

Canaã dos Carajás hoje ocupa o 6ª posição dos municípios que mais exportam no Brasil, e a 2ª posição no estado. Junto com o projeto Sossego, que domina a exportação de Cobre e seus concentrados, o S11D é quem mantêm as exportações.

A Vale inaugurou a mina S11A, em Canaã dos Carajás, em dezembro de 2016 e fez o primeiro embarque comercial de 26,5 mil toneladas em janeiro de 2017.

Dobrar Produção

A Vale  avalia dobrar a produção na Serra Sul de Carajás, onde está a mina gigante S11D, em Canaã dos Carajás (PA), após 2020, para 150 milhões de toneladas de minério de ferro por ano, informou a mineradora nesta terça-feira, em uma medida que permitiria ampliar o uso de tecnologias que dispensam barragens.

A possibilidade de expandir as atividades ao Norte do Brasil ocorre enquanto a mineradora tem diversas operações paralisadas em Minas Gerais, em meio a uma revisão de segurança devido ao rompimento fatal de uma barragem de rejeitos de mineração em Brumadinho (MG), em 25 de janeiro.

Hoje, a Vale, sediada no Rio de Janeiro, é a maior produtora de minério de ferro do mundo.

Leia mais:

Vale considera dobrar produção em Canaã dos Carajás após 2020

Expansão

No último dia 6 de dezembro a mineradora Vale, apresentou em Londres as perspectivas para o próximo ano em uma reunião com investidores. Em 2019 a estrategia da mineradora será baseada em cincos pilares estratégicos: sustentabilidade; liderando o futuro no minério de ferro; destravando valor no carvão; valor e opcionalidade em metais básicos; e recompensas da estratégia.

Durante o evento que já esta em sua 16ª edição foi abordado a expansão da capacidade produtiva do Complexo S11D Eliezer Batista em Canaã dos Carajás, de 90 milhões para 100 milhões de toneladas por ano, a partir de 2022, com investimento de cerca de US$ 770 milhões. A produção estimada para este ano é de cerca de 54 milhões de toneladas com expectativa de 70 a 80 milhões de toneladas em 2019 e 90 milhões de toneladas em 2020.

Leia mais:

Com expansão, S11D deve aumentar capacidade operacional para 100 milhões de toneladas por ano a partir de 2022

COMENTAR VIA FACEBOOK

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.