A mineradora Vale divulgou nesta segunda-feira (16), a produção do Sistema Norte, que compreende Carajás no município de Parauapebas e do Complexo S11D Eliezer Batista em Canaã dos Carajás que foi impulsionada pelo bem sucedido ramp-up do projeto S11D e atingiu a maior produção de minério de ferro para um primeiro trimestre em 40,6 Mt no primeiro trimestre de 2018, ficando 12,9% maior do que no primeiro trimestre  de 2017.

Segundo divulgado no relatório de produção a mina de Carajás produziu 28,9 Mt volume inferior ao produzido no primeiro trimestre de 2017 quando produziu 32,8 Mt. A mineradora produziu no projeto S11D  11,6 Mt do produto entre janeiro e março, volume 272,4% maior que o de igual período do ano passado quanto produziu 3,13 Mt, informou a empresa nesta segunda-feira.

O mix de vendas da Vale melhorou substancialmente ano contra ano, como resultado do rampup do  S11D e da decisão de reduzir progressivamente a produção de minério de baixa qualidade. A participação da venda de pelotas, Carajás e minério blendado aumentou para 76% no primeiro trimestre de 2018 contra os 67% sobre as vendas totais do primeiro trimestre de 2017. Consequentemente, o mix de vendas dos produtos da Vale alavancou o impacto do ascendente prêmio de mercado, levando a um aumento na qualidade e prêmio médio do preço CFR/FOB wmt realizado que totalizou US$ 5,2/t no 1T18 contra US$ 2,3/t no 1T17 e US$ 3,9/t no 4T17.

O teor médio de ferro foi de 64,4% no primeiro trimestre de 2018, ficando acima dos 64,3% no quarto trimestre de 2017 e dos 63,9% no primeiro trimestre de 2017, devido ao ramp-up de S11D e à redução de produção de minério de menor qualidade, de acordo com a estratégia de maximização de margens