Prefeito Jeová recua e Hotel não será mais Câmara de Vereadores

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Foto: Júnior Gomes
Foto: Júnior Gomes

Acabou o amor pela extravagância ou foi a pressão popular? O motivo ainda é uma incógnita, mas o prefeito Jeová Andrade, MDB, não sancionou o Projeto de Lei 031/2018, que dispunha sobre a Desapropriação por Utilidade Pública do Hotel Canaã, localizado na Av. São João, nº 50, Qd. 50, Lotes nº 09-15, Bairro Novo Horizonte II, que iria abrigar a nova sede da Câmara Municipal de Canaã dos Carajás.

Por enquanto, o hotel vai continuar sendo hotel e a Câmara deve permanecer no mesmo endereço, na Rua Tancredo Neves, nº 546, no centro da cidade.  A aquisição do imóvel de dois andares foi proposta durante a 34ª Ordinária de 2018 na Câmara Municipal pelo, na época presidente da Casa de Leis, vereador Júnior Garra, PR, sob a alegação de que a atual sede estaria pequena para atender a demanda do Legislativo

A compra custaria aos cofres públicos nada menos que R$ 2.932.745,57 (Dois milhões, novecentos e trinta e dois mil, setecentos e quarenta e cinco reais e cinquenta e sete centavos). A bagatela seria retirada da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (Cfem).

Ao que tudo indica, a própria Câmara ainda não foi notificada do recuo do gestor municipal, uma vez que, procurada pela reportagem do Portal Canaã, a Assessoria de Comunicação informou apenas que o projeto ainda não havia sido sancionado pelo prefeito, a nota não informou nada sobre o cancelamento do pagamento.

Veja também:  Fundo de Desenvolvimento terá linha de crédito para apoiar empreendedor durante crise do coronavírus de Canaã dos Carajás

Confira a nota.

Nota-resposta

A Câmara Municipal de Canaã dos Carajás votou e aprovou o projeto para a compra do prédio que serviria como a nova sede do legislativo municipal.

No entanto, todo o trâmite financeiro é de responsabilidade do poder executivo. O projeto ainda não foi sancionado pelo prefeito municipal.

A Câmara reforça ainda que todas as etapas que eram de competência do legislativo – apresentação, análise e votação do projeto – já foram cumpridas.

Já a prefeitura, por meio de sua Assessoria de Comunicação (Ascom), informou que ainda vai analisar se fará a aquisição daquele prédio para outra finalidade.

Deixe uma resposta

+ Sobre