Preços do minério podem piorar com excesso de oferta e demanda fraca

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

O corte na produção de aço das siderúrgicas chinesas e a expansão da oferta de baixo custo das grandes mineradoras levaram o minério de ferro para a menor cotação em seis anos ontem (24). Especialistas disseram que a tendência é negativa e que os preços podem testar uma faixa inferior à de US$ 40 a tonelada.

“O problema principal para o minério de ferro é o excesso de oferta. Os pesos pesados do minério de ferro superestimaram o apetite da China. Uma nova fraqueza dos preços é inevitável”, disse Gavin Wendt, diretor fundador do MineLife, de Sydney.

O minério de ferro tem desvalorizado neste ano com o excesso de oferta da Vale, Rio Tinto e BHP Billiton, ao mesmo tempo da fraca demanda da China, cujas siderúrgicas locais são responsáveis por metade da produção global de aço. Assim como o minério, os preços do aço estão em baixa, afetando as margens das siderúrgicas.

“Nós estamos passando por um período muito difícil. Sempre foi esperado que iria abaixo de US$ 40 novamente, mas não por muito tempo”, disse Philip Kirchlechner, diretor da Iron Ore Research e antigo diretor de marketing da australiana Fortescue Metals Group.

Nesta quarta-feira (25), o minério de ferro com 62% Fe para entrega no porto de Qingdao, na China, na modalidade custo e frete (CFR) subiu para US$ 44,07, segundo índice da Metal Bulletin.

  Dos 15 candidatos indeferidos, 9 voltaram a ficar aptos para eleições em Canaã dos Carajás

As grandes mineradoras apostam no aumento da produção para diminuir os custos e aumentar a fatia de mercado, à medida que produtores de alto custo são obrigados a deixar o mercado. O CEO da divisão de Minério de Ferro da Rio Tinto, Andrew Harding, disse, neste mês, que a mineradora continuará com a estratégia de expansão e que caso retirasse oferta do mercado, esse espaço seria rapidamente ocupada por outra concorrente.

“Geralmente, à medida que o inverno chega no norte, as minas domésticas na China fecham por causa da temperatura congelante e da dificuldade de processar minério de ferro. Então, nesse caso, as siderúrgicas têm que se voltar para importações novamente. No momento, muitas siderúrgicas estão relutantes para se comprometer com grandes volumes de importação”, afirmou Kirchlechner. As informações são da Bloomberg.

Portal Canaã com Noticias da Mineração

Deixe uma resposta

Leia mais