Com obras paralisadas, duas creches estão sendo tomadas pelo mato em Canaã dos Carajás – Portal Canaã

Com obras paralisadas, duas creches estão sendo tomadas pelo mato em Canaã dos Carajás

Foto: Silvia Lopes / Portal Canaã

As obras de duas creches, uma no Residencial Canaã e outra no Bairro Novo Horizonte II, paralisadas há cerca de três anos em Canaã dos Carajás, estão sendo tomadas pelo mato. A construção parou quando os dois prédios ainda estavam recebendo parte das estruturas metálicas. De responsabilidade do Governo Federal, as duas creches foram orçadas em mais de R$ 3 milhões e as obras iniciaram em fevereiro de 2015, com previsão de 90 dias para conclusão dos dois prédios, uma vez que quase tudo é pré-moldado nesse tipo de edificação.

O tempo passou, o prazo venceu e, menos de um ano depois, a Construtora Ferraz, empresa responsável pelo serviço, paralisou os trabalhos e nada mais foi feito, para decepção de dona Elizabete Souza, que já até perdeu as esperanças de ver o filho estudando numa das creches, bem ali, ao lado da casa dela. “Quando a obra começou eu fiquei muito feliz porque meu filho não ia precisar pegar ônibus pra estudar em uma escola longe de casa. Mas, acabou que foi exatamente isso o que aconteceu, a creche nunca ficou pronta e meu filho tem que ir pra outro lugar”, lamenta a dona de casa.

De acordo com o Secretário de Planejamento de Canaã, Gean Meirey, problemas com o repasse de verba, que era de responsabilidade do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), foram o motivo para que a empresa suspendesse a execução dos serviços. “São duas creches que nós temos conveniadas com o Governo Federal. A obra é paga de acordo com a sua execução. No entanto, o consórcio começou a ter problemas financeiros com o FNDE em toda a região Norte e, com isso, a empresa abandonou as obras no final do ano de 2016”, explicou.
Na creche do Novo Horizonte cerca de 50% da obra foi executada, consumido R$ 914.500,00; enquanto no Residencial Canaã apenas 30% da edificação avançou, tendo consumido R$ 911.000,00.

Gean Meirey disse ainda que a prefeitura já assumiu os dois empreendimentos e que as obras devem ser retomadas até o final de julho deste ano. “Hoje as obras se encontram com um preço muito defasado, elas foram orçadas em 2012. No ano passado, o Governo Federal chamou os municípios que tinham obras paralisadas e lançou um novo programa para a retomada dessas obras. O município está atualizando o orçamento e nós vamos oferecer uma contrapartida sobre o novo valor e vamos licitar novamente. A gente acredita que até o final deste primeiro semestre já estejamos com essas obras retomadas”, detalhou ele.Ainda segundo Meirey, a previsão é de que as duas creches sejam entregues até o final do ano. “Nós vamos fazer uma avaliação da estrutura que já se encontra no local. O que estiver danificado já vai entrar no orçamento para a substituição e vamos continuar a obra com a mesma metodologia que já está lá. O processo de construção é muito rápido. Então, nós queremos que no máximo até o final deste ano estejamos com essas creches inauguradas”.

A creche do Bairro Novo Horizonte tem servido como esconderijo para répteis, como foi o caso de um jacaré flagrado por um morador saindo de um córrego que transbordou durante a chuva e entrando no meio do matagal que cerca o prédio. Veja  vídeo abaixo.

Atualmente, as crianças que já frequentam a escola mas residem nos dois bairros em que as creches estão sendo construídas, precisam se deslocar para outros setores.

Questionado sobre o motivo pelo qual a prefeitura não assumiu o compromisso de retomar as obras tão logo quando foram abandonadas, o secretário informou que foi devido às normas do programa do Governo Federal. “Nós não assumimos a obra antes porque não tínhamos liberação pelo FNDE. Só agora, com a mudança de governo, é que foi lançado um programa para a retomada das obras paralisadas, o que deu a opção ao município de assumir e oferecer uma contrapartida. A nossa intenção é concluir essas obras para poder de fato dar a finalidade que a obra tem, que é atender às crianças”, concluiu.

 

COMENTAR VIA FACEBOOK

Deixe uma resposta